TV Fest: Ministério da Cultura cria festival de música e já há petição para acabar com ele

O Ministério da Cultura criou o TV Fest. Uma iniciativa que baseia-se em concertos (a partir de casa de músicos) numa parceria entre o ministério e a RTP. Estes espectáculos serão transmitidos na RTP Play e no canal 444 das operadoras.

Com orçamento de 1 milhão de euros, o TV Fest arranca esta quinta-feira, pelas 22:00, e será transmitido diariamente, durante pelo menos um mês.

O formato é simples e polémico. Fernando Tordo, Marisa Liz, Ricardo Ribeiro e Rita Guerra são os quatro cantores escolhidos por Júlio Isidro, que irá lançar e apresentar o festival.

Depois, caberá a cada um destes quartos artistas fazer a seleção dos seguintes protagonistas, sempre quatro em cada programa, com o objectivo de criar uma corrente.

Contudo, a iniciativa não foi bem recebida pela maioria do meio artístico e existe já uma petição para acabar com este evento.

Segundo nota do Ministério: “Este apoio governamental estende-se não só aos músicos, mas também às suas equipas técnicas e agentes, que cada músico é encorajado a identificar publicamente na ficha técnica do programa em que participa”.

Estão previstos 120 concertos e um milhão de euros do orçamento da Cultura será dedicado a esta iniciativa, composta por conteúdos inéditos filmados nas casas dos próprios artistas.

As gravações já iniciaram.

2 thoughts on “TV Fest: Ministério da Cultura cria festival de música e já há petição para acabar com ele

  • Avatar

    1 milhão de euros pagos por todos nós… alguém já se lembrou que o Tv Fest não é para todos? Sim não é para todos, e esses para quem não é também pagam impostos.

    Refiro-me aos mais pobres, isolados, que não dominam as TI e que apenas possuem a pobre TDT… pobre porque, quando apareceu, os interesses corporativos trataram logo de a “capar”… mas, como se sabe, a TDT também é paga pelos impostos de todos, mas onde o Tv Fest não vai “aparecer”.

    Reply
  • Pingback:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.