Viana do Castelo apela ao Ministério da Agricultura para impor limites à reflorestação com eucaliptos

Viana do Castelo- eucaliptos

 

30% da área florestal do Concelho de Viana do Castelo ardeu nos incêndios que devastaram inúmeras áreas do país na semana passada. 

 

 

Após uma reunião que o responsável pelo executivo camarário teve com o Gabinete Técnico Florestal do Município, verificou que a velocidade de propagação dos incêndios dificultou o combate pelo facto da floresta predominante ser de eucaliptos, uma espécie altamente inflamável e cuja folhagem emite projeções a grandes distâncias e com muita intensidade, o que dificultou a defesa de pessoas e bens e permitiu o alastramento do incêndio a grandes áreas florestais.  

 

 

A juntar a isto, a orografia do concelho é muito acidentada, com zonas clivosas a ultrapassar em muitos casos os trinta por cento, associado a linhas de água. O que faz com que o terreno não seja o mais adequado para a produção ou plantação de eucaliptos. 

 

 

A Câmara de Viana do Castelo apela ao Ministério da Agricultura para que não se utilize eucaliptos na reflorestação das áreas ardidas, que o governo pretende realizar o mais rapidamente. 

 

 

José Maria Cunha Costa, Presidente da Câmara de Viana do Castelo, acredita que “perante as situações excepcionais, os riscos excepcionais, os incêndios excepcionais, é urgente que existam medidas de excepção e que, de uma vez por todas, se aposte em espécies autóctones, mais resilientes ao fogo e com menos riscos para a população, para os bombeiros e para o ambiente“.

 

Fotografia: RTP

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.