Vila Galé anuncia abertura de hotéis em Alter do Chão, Serra da Estrela e São Paulo

O Grupo Vila Galé alcançou um volume de negócios de 197 milhões de euros em 2019, mais 7% do que o registado em 2018.

Nos 25 hotéis em Portugal, as receitas totalizaram 115 milhões de euros, que comparam com os 112 milhões de euros no ano anterior.

No ano passado, contabilizaram-se cerca de 1,9 milhões de dormidas.

Em 2019, a Vila Galé inaugurou o Vila Galé Douro Vineyards, um agroturismo em Armamar, e o Vila Galé Collection Elvas, o primeiro hotel a abrir em Portugal no âmbito do programa Revive. Excluindo o impacto destas duas novas unidades, as receitas da Vila Galé em Portugal foram de 106 milhões de euros.

Os portugueses mantiveram-se como principal público nos hotéis da Vila Galé no mercado nacional, representando agora 30% do total de dormidas. Seguiram-se os britânicos, alemães, espanhóis e brasileiros.

No último ano, é de destacar o crescimento do número de hóspedes de mercados como o italiano e norte-americano, com aumentos de 13% e 8%, respectivamente. Embora partindo de números absolutos mais baixos, também se verificaram subidas de dois dígitos no volume de hóspedes de Israel, Austrália, China e Taiwan.

Quanto às nove unidades no Brasil, alcançaram receitas de cerca de 370 milhões de reais, mais 18% do que no exercício anterior.

Considerando um câmbio médio de 1€ = 4,5R$, a actividade no Brasil gerou cerca de 82 milhões de euros.

No total, os três hotéis de cidade (Rio de Janeiro, Salvador e Fortaleza) e os seis resorts – Marés, Eco resort do Cabo, Eco resort de Angra, Cumbuco, Touros e VG Sun Cumbuco by Vila Galé – somaram 1,5 milhões dormidas. Os brasileiros, representando quase 90% do total, os argentinos e os portugueses foram os principais mercados nestas unidades.

Em 2019, a Vila Galé criou 130 postos de trabalho, 75 em Portugal e 55 no Brasil.

Três novos hotéis em 2020

Este ano, a Vila Galé abrirá mais três hotéis:

– Vila Galé Collection Alter Real – Resort equestre, Conference & Spa: Com abertura prevista para 13 de março e inauguração oficial a 4 de abril, o Vila Galé Collection Alter Real – Resort equestre, Conference & Spa é, depois do Vila Galé Collection Elvas, o segundo hotel do programa Revive. A implementar na Coudelaria de Alter do Chão, terá quatro estrelas e será dedicado à temática equestre. Contará com 77 quartos, três piscinas exteriores, spa Satsanga com piscina interior aquecida, restaurante Inevitável de gastronomia regional, bar, biblioteca, enoteca, duas salas de reuniões e um salão de eventos com um museu do cavalo. Terá ainda um tradicional lagar de azeite totalmente recuperado, falcoaria também reabilitada e o respetivo museu. Localizado entre Elvas e Portalegre, este será o quarto hotel da Vila Galé no Alentejo, merecendo um investimento de cerca de dez milhões de euros.

– Vila Galé Serra da Estrela: O primeiro hotel de montanha do grupo Vila Galé deverá começar a funcionar a 27 de março. Esta unidade de 4 estrelas, em Manteigas, contará com 91 quartos, piscina exterior para adultos e outra para crianças, restaurante, lobby bar, spa Satsanga com piscina interior, jacuzzi exterior, salão de eventos e estacionamento, num investimento de cerca de dez milhões de euros. O tema será Mitos, lendas, costumes e tradições da região serrana.

– Vila Galé Paulista: O Vila Galé Paulista, em São Paulo, Brasil, contará com 108 quartos, um restaurante Massa Fina, uma cafetaria Vila Galé Café e clube de saúde com ginásio, sauna, sala de massagens e piscina exterior. Com uma localização privilegiada na zona da Bela Cintra, a 200 metros da Avenida Paulista, esta unidade deverá abrir em junho, representando um investimento de 80 milhões de reais.

Também em Junho, deverá estar concluída a expansão do Vila Galé Douro Vineyards, na região do Douro Vinhateiro. Este agroturismo passará das atuais sete unidades para 49, num investimento de sete milhões de euros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.