A Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito apresentou esta manhã, 13 de Março, o Vinho de Talha, pelo enólogo Luís Morgado Leão.

Em entrevista ao Infocul, o enólogo começou por explicar a diferença de um vinho e talha,”o vinho de talha é feito como o vinho tinto com as grainhas e películas, está lá durante alguns meses com essas películas que tradicionalmente chama-se a mão do vinho, e portanto essa é a grande diferença. Vinhos muito mais encorpados, com muito mais estrutura do que um vinho branco industrial”, acrescentando que “teoricamente ele tem de ficar desde a vindima até ao dia 11 de Novembro, que é o Dia de São Martinho, é isso que está nos estatutos da CDR para ser DOP Alentejo Talha. Este teve mais um bocadinho, mais um mês, portanto estamos a falar de três meses mais ou menos” e reforçando que se trata de um “excelente cartão de visita”, do Alentejo.

Sobre o vinho em questão disse que “ele é forçosamente e naturalmente um vinho gastronómico para acompanhar com comida. Não é um vinho para entradas, é um vinho para acompanhar com comidas e comidas fortes e aí o Alentejo é forte na gastronomia”, explicando que “a nossa produção é muito pequenina e não queremos que aumente. Tem também uma vertente histórica em termos de vinhas. São vinhas velhas, centenárias, e não o vamos colocar nas grandes superfícies. Vamos colocar em algumas lojas gourmet, em algumas garrafeiras e na loja da adega” e dizendo que “se não me engano, 10 euros” é o custo de cada garrafa.

 

Texto e Entrevista: Rui Lavrador
Fotografias: Arlindo Homem

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.