António Ribeiro Telles após o regresso: “Senti-me bem, acarinhado e sobretudo em forma e capaz de levar por diante o que mais gosto de fazer”

António Ribeiro Telles após o regresso: “Senti-me bem, acarinhado e sobretudo em forma e capaz de levar por diante o que mais gosto de fazer”, disse em entrevista ao Infocul.pt

António Ribeiro Telles após o regresso: "Senti-me bem, acarinhado e sobretudo em forma e capaz de levar por diante o que mais gosto de fazer"
Foto: António Ribeiro Telles / Instagram

Entrevista: Francisco Potier Dias
Texto: Francisco Potier Dias / R.L.

O cavaleiro António Ribeiro Telles regressou, este domingo às arenas, após longo período de recuperação, fruto de uma grave colhida sofrida no ano passado, que inclusivamente o levou a internamento hospitalar.

Foi na Praça de Touros Celestino Graça, em Santarém, que o público pôde voltar a usufruir do toureio de António Ribeiro Telles, que compartilhou cartel com Rui Fernandes e João Moura Jr., frente a touros da ganadaria de Murteira Grave.

No final das suas duas actuações, o cavaleiro prestou declarações ao Infocul.pt sobre este regresso e também sobre o período de recuperação e do que pretende desta temporada.

Sabe, agora que já larguei a pressão, após estes dois toiros, é muito mais fácil falar, mas estava com ânsias e ganas de triunfo“, começou por nos dizer.

Sabe que, por muito que nos preparemos em casa e procurei preparar-me muito e assegurar que vinha no meu melhor, nunca sabemos. Mas, hoje senti-me bem, acarinhado e sobretudo em forma e capaz de levar por diante o que mais gosto de fazer e a minha profissão“, acrescentou.

O mais difícil foi… aqueles dias em que tava danado para tourear, em 2021 e o médico não deixava. Queria sentir o público e voltar a fazer o que amo e não podia… foram tempos difíceis para mim“, disse sobre o mais difícil no longo período de recuperação a que esteve sujeito.

Refere que a sua temporada “tem 13 corridas contratadas, mais uma ou duas talvez“.

Mas sem grandes corridas, procurarei primar pela qualidades e pela importância dos cartéis e das corridas, como acho que todos devem fazer, não querer tudo, mas querer o Bom e o Significante“, justificou.

Sobre o seu filho, António Ribeiro Telles [filho], o experiente cavaleiro augura que no próximo ano lhe dê a alternativa. Mas, com muita calma.

Olhe o meu filho, à minha imagem, tem muito que evoluir, como qualquer cavaleiro, temos que procurar evoluir todos os dias“, começou por explicar.

Teve agora de facto, desafios importantes, onde considero esteve à altura. Para o ano, se o sentir capaz, dar-lhe-ei a alternativa, até lá, quero vê-lo a crescer e a evoluir“, rematou.

Siga-nos no Google News

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

31,799FãsCurtir
12,697SeguidoresSeguir
438SeguidoresSeguir
288InscritosInscrever