Sexta-feira, Julho 23, 2021

APSTE organiza manifestação a 30 de Junho

APSTE organiza manifestação a 30 de Junho

No próximo dia 30 de junho, pelas 16h00, terá início, na Praça do Marquês de Pombal, em Lisboa, nova ação de protesto organizada pela APSTE (Associação Portuguesa de Serviços para Eventos), à qual se juntará a APEFE (Associação de Promotores de Espetáculos, Festivais e Eventos). Esta Manifestação, que pretende ser realizada de uma forma pacífica, mas impactante, pretende sensibilizar e chamar a atenção do Governo, para a situação dramática em que o setor da cultura e dos eventos se encontra, com a maioria dos profissionais e empresas ainda sem trabalhar há mais de um ano. Esta situação deve-se, em parte, à pandemia, mas também à ausência de políticas ou de uma estratégia nacional adequada. É urgente tomar medidas efetivas para assegurar a sobrevivência deste sector.

A última reunião com o Presidente da República e as deliberações do último Conselho de Ministros, não resultaram em medidas de fundo para um apoio concreto e efetivo ao setor. Pelo contrário. É com desilusão e desagrado que o setor se depara com as mais recentes medidas divulgadas pelo Governo e pela DGS, que determinam a obrigatoriedade de testes à Covid-19 para os diferentes tipos de eventos, sem assumir as despesas inerentes. Por outro lado, a DGS revela que o tratamento dos dados relativos aos eventos-piloto realizados em abril e maio “está demorado”.

Pedro Magalhães, Presidente da APSTE, explica que “os eventos-piloto foram uma iniciativa das associações, empresas e trabalhadores dos setores da cultura e eventos, quando devia ter sido do Governo, e surge exatamente com o objetivo de salvar o Verão para todos os que vivem destas indústrias. Às autoridades nacionais apenas cabia a responsabilidade de rastrear e, consequentemente, dar um parecer sobre a viabilidade dos mesmos. Agora, no início do Verão, temos conhecimento que o processo de tratamento dos dados está atrasado e nem sequer se conhece uma data para a apresentação destas conclusões. O que podemos dizer em relação a isto?”

Os manifestantes percorrerão a Avenida da Liberdade, com as suas FlightCases em modo marcha, concluindo na Praça dos Restauradores, onde se farão ouvir. A dinâmica desta iniciativa seguirá uma premissa organizada e concertada, através de uma ação pensada e executada em conjunto com as 170 empresas pertencentes à APSTE, à qual os associados da APEFE também se juntarão.

Por razões de segurança (COVID-19) é obrigatório o uso de máscara e manutenção do distanciamento físico.

Fonte: APSTE

Redacçãohttp://www.infocul.pt
Redacção oficial do site infocul.pt

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
101InscritosInscrever