António Costa e o fim do Estado de Calamidade: “Procedemos sempre a uma audição dos peritos no Infarmed e, é em função dessa avaliação que nós tomamos decisões”


António Costa não esclareceu, ontem, se a 1 de Julho finalizará o estado de calamidade, passando ao estado de contingência.

Antes de tomar a decisão, procedemos sempre a uma audição dos peritos no Infarmed e, é em função dessa avaliação que nós tomamos decisões, não é com base na inspiração do momento“.

António Costa gostaria de não ter de “dar nenhum passo atrás e, pelo contrário, poder continuar a dar passos em frente”.

Agora isso tudo depende muito. Depende sobretudo do comportamento individual de cada um de nós“, acrescentou.