Depois de um novo suspeito ter sido revelado nas últimas semanas, sobre o rapto de Maddie McCann, hoje a jornalista Sandra Felgueiras desferiu forte ataque ao ex-inspector da Polícia Judiciária, Gonçalo Amaral.

Nas últimas semanas foi apontado um novo suspeito associado ao desaparecimento de Maddie McCann. Gonçalo Amaral não tem dúvidas que Christian Brückner, o suspeito, não passa de um ‘bode expiatório’ e Sandra Felgueiras manifestou-se este sábado sobre o caso no Facebook.

A todos os que vibram com o caso Madeleine e se preocupam com os desaparecimentos misteriosos de crianças em Portugal, e não menos importantes, como os de Rui Pedro e, quem sabe, o de Joana: Investigar a verdade implica humildade. Abertura de espírito. Reconhecimento de falhas”, disse.

Acrescentou que “a tese de Gonçalo Amaral sobre o caso Madeleine tinha falhas irreparáveis, e por isso, só por isso, não foi sequer transformada em acusação pública. Mas depois veio a pressão pública. Os livros. As teses. Vender a história. E a vontade de crucificar os pais impeliu muita gente a querer acreditar numa tese mesmo quando as incongruências eram demasiadas e condenavam o caso ao absoluto fracasso”.

Entrevistei os McCann várias vezes. Fui eu que lhes perguntei como justificavam o cheiro a cadáver no apartamento e no carro e o sangue detetado pelos cães ingleses? Sim, fui eu. Como é público. Li todos os ficheiros. Todos os relatos. E durante todos estes anos ouvi os maiores disparates sobre o que vi acontecer com os meus próprios olhos.
Vi, incrédula, como é fácil proliferarem mentiras apenas em ordem de justificar a tese de um inspetor afastado por ter dito em público o que nunca conseguiu provar na justiça”, rematou.

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10158179105619765&set=a.54815044764&type=3