Crime + Investigation anuncia destaques em Abril

crime-investigation

 

Em Abril vão estar em destaque no Crime + Investigation a estreia de “Nascidos para matar? O gene do mal” e novos episódios de “Crimes que chocaram a Grã-Bretanha”, “Ex-Casais” e “Quem é o Assasino?”.

 

 

“Crimes de Long Island” tem todas as quartas-feiras, pelas 23:00, novos episódios. Os produtores Joshua Zeman (Cropsey) e Rachel Mills investigam a um dos mais bizarros casos de assassinato em série por resolver da actualidade: dez prostitutas mortas em Gilgo Beach, Long Island.

 

 

As autoridades acreditam que os homicídios são trabalho de LISK (acrônimo em inglês de Long IslandSerial Killer), que após cinco anos continua a monte.

 

 

Também nas quartas-feiras podem ser vistos, pelas 23:40, novos episódios de “Robbie Coltrane, Prova Decisiva”. É quando há um crime sem suspeito, sem provas e talvez até sem corpo, que os investigadores enfrentam o seu teste mais difícil.

 

 

Cerca de 20% dos homicídios no Reino Unido são classificados como “circunstâncias desconhecidas”.

 

 

Nesta série, Robbie Coltrane revela oito dos mais difíceis, complexos e desconcertantes assassínios investigados pela polícia britânica.

 

 

Todas as sextas-feiras, às 23:00, podem ser vistos novos episódios de “Ex-Casais”. Este programa conta histórias mirabolantes de desamores e vingança do ponto de vista do pobre coitado.

 

 

Cada episódio centra-se num novo romance, desde o primeiro encontro até ao triste fim. Alguns casos têm um toque a “Atracção Fatal”, enquanto outros são totalmente bizarros.

 

 

“Quem é o assassino?” chega com novos episódios todos os domingos às 23:00.

 

 

Como destapar casos abomináveis e apurar toda a verdade? Os crimes mais medonhos são desvendados com a ajuda da família das vítimas e peritos judiciais. Uma imersão nos delitos que abalaram a opinião pública.

 

 

A “História de Odile” pode ser vista no sábado, dia 01 de Abril, às 23:00. Entrar na mente de um assassino não é uma tarefa fácil, quando não impossível, até mesmo para os especialistas.

 

 

“Aniquiladores de família”, assassinos que matam os seus filhos antes de cometerem suicídio, são o tipo de homicida mais complexo. Em Fevereiro de 2012, Bruno Zuliani assassinou os seus três filhos e depois enforcou-se, deixando a sua mulher, Odile, a lidar com as consequências.

 

 

De forma notável, horas depois dos assassinatos, ela fala para as câmaras. Podemos segui-la enquanto embarca numa missão pessoal para tentar descobrir o que motivou as acções de Bruno.

 

 

“Nascidos para matar? O gene do mal” estreia em exclusivo no Crime + Investigation na quinta-feira, dia 06 de Abril, às 23:00. Nem todos os assassinos em série são iguais, mas muitos partilham desejos distorcidos e usam semelhantes métodos para obter as suas perversas diversões.

 

 

O Professor Louis Schlesinger, psicólogo forense da College of Criminal Justice (NY), mergulha na mente e nos motivos do suspeito. À medida que desvenda o caso, irá revelar as semelhanças entre os comportamentos, infância, modos de operar e alarmantes sinais do criminoso em questão.

 

 

Enquanto Schlesinger vai mais fundo na psique do homicida, um perito auxiliar irá visitar locais chave como pequenas cidades da infância ou locais de crime para esclarecer em detalhe a mecânica do assassino.

 

 

A Cientologia é uma das mais religiões mais controversas e secretas do mundo. Seguidores famosos exaltam as suas virtudes, mas uma série de mortes suspeitas levanta questões sobre o tratamento dos seus membros. “Cientologia – Mortes Suspeitas” pode ser visto no sábado, dia 08 de Abril, às 23:00.

 

 

Neste especial, investigam-se três casos de mortes de integrantes da Cientologia. Descobrimos investigações policiais incompletas, circunstâncias suspeitas e familiares que estão convencidos que a morte dos seus entes queridos é mais complexa do que parece à primeira vista. Um olhar sobre o lado negro de uma nova, mas poderosa religião.

 

 

Novos episódios de “Crimes que Emocionaram a Grã-Bretanha” estreia na segunda-feira, dia 10 de Abril, às 23:00. Esta série investiga alguns dos crimes mais terríveis que ocorreram em Grã-Bretanha, através dos olhos das pessoas que se encontravam no epicentro. Juntamente com as reconstituições, entrevistas cruciais e material de arquivo, cada episódio recompila as peças dos últimos momentos da vida das vítimas e mostra como as consequências destes crimes produziram alterações importantes na legislação britânica.

 

 

“Dano Irreversível” estreia no sábado, dia 15 de Abril, às 23:00. Liberdade é aquilo que fazemos com o que nos foi feito. Três países diferentes. Três homens que mataram e três famílias que perderam um ente querido.

 

 

A ideia comum de culpa e castigo é a de que os assassinos são castigados, o que ajuda as famílias a seguirem em frente. Mas as pessoas envolvidas nestes actos de violência, ainda não encontraram paz. Anos após os julgamentos terem sido realizados e as sentenças terem sido cumpridas, ambos os lados estão ainda à procura.

 

 

“Dano Irreversível” desafia as nossas ideias de culpa e castigo ao examinar a necessidade de perdão e o conflito interno que este desejo provoca.

 

 

Número um no mercado da cocaína e ganhando mais de 53 mil milhões de euros por ano, a “Ndrangheta” é o ramo mais poderoso da máfia italiana. Os seus membros são inscritos ainda jovens nesta gigante organização que é vista como uma família, a quem se deve lealdade.

 

 

De extorsão a tráfico de drogas, a “Ndrangheta” está envolvida em inúmeros negócios por todo o mundo. Conhecemos os raros e corajosos que estão a lutar contra esta organização da Calábria e acompanhamos a polícia numa rusga a um porto e na prisão de um “Padrinho”.

 

 

“Combatendo a Ndrangheta” pode ser visto no sábado, dia 22 de Abril, às 23:00 e dá um olhar sobre a Máfia que controla o Sul de Itália.

 

 

Já as “Mulheres da Ndrangheta” pode ser visto no sábado, dia 29 de Abril, às 23:00. Lea Garofalo, 35 anos, foi à polícia com os detalhes de crimes do marido mafioso, Carlo Cosco. Como vingança, Cosco raptou-a e matou-a.

 

 

Maria Concetta Cacciola, 31 anos, é outra mulher da “Ndrangheta”. Em Agosto de 2010, bebeu uma garrafa de ácido, depois de falar com a polícia sobre a família mafiosa. Tentou escapar, mas não conseguiu.

 

 

E depois há a prima de Cacciola, Giuseppina Pesce, a filha do líder do clã Salvatore Pesce. Ela se tornou testemunha do estado, ajudando a colocar alguns dos membros da família atrás das grades.

 

 

Por se terem revoltado contra o clã, estas mulheres desferiram um duro golpe no crime organizado. As acções de Lea, Maria Concetta e Giuseppina definiram um perigoso precedente.