Odisseia estreia 2ª temporada de “Guerreiros do Planeta”

Guerreiros do Planeta

 

 

A segunda temporada de “Eco Warriors: Guerreiros do Planeta” (The Operatives), série que acompanha as radicais operações de uma equipa militar de elite, convertida no grupo ecologista mais radical do planeta, chega ao Odisseia a partir de 1 de Setembro, às 21:30. 

 

 

Nesta nova temporada de 10 episódios, Pete apresenta novos recrutas, entre os quais um ex -Navy Seal, um veterano do serviço aéreo francês, um marine norte-americano e uma bióloga britânica. Juntos, viajam até à Ásia para perseguir aqueles que atentam contra a Natureza, e para encontrar e proteger as espécies que as atividades criminosas puseram em perigo de extinção.  

 

 

“Eco Warriors: Guerreiros do Planeta”, com exibição todas as quintas-feiras às 21h30 até 3 de Novembro, tem como protagonista Pete Bethune, um neozelandês corajoso que, cansado de testemunhar maus tratos ao meio ambiente, abandonou uma carreira bem sucedida na indústria do petróleo, hipotecou a casa e começou uma vida dedicada à conservação da natureza. 

 

 

Nesta mistura de Capitão Planeta e James Bond, Pete enfrenta caçadores furtivos de rinocerontes, abates ilegais de árvores, pesca com explosivos, comerciantes de animais exóticos e golfinhos presos em piscinas minúsculas. As missões são cada vez mais perigosas, o terreno cada vez mais difícil e os criminosos não se rendem.  

 

 

Depois de passar cinco meses numa prisão japonesa de máxima segurança, acusado de abordar o baleeiro que lhe tinha destruído o barco, Pete saiu para a rua com a firme decisão de levar a sua luta para um patamar superior. Uns anos mais tarde, reuniu uma equipa de elite militar e formou os “Eco Warriors”, o grupo ecologista mais extremo que alguma vez existiu no planeta.  

 

 

Para levar a cabo as suas missões, a equipa utilizará o que há de mais recente na tecnologia militar, desde helicópteros de assalto, lanchas anfíbias ou paramotores, até drones com infravermelhos, câmaras de visão noturna, dispositivos de rastreio ou o equipamento de mergulho dos Marines.  

 

 

O objetivo final das suas operações é capturar, processar e expor perante a opinião pública os delinquentes ambientais que estão a destruir o planeta com total impunidade.  

 

 

Durante 10 episódios de sessenta minutos, o Odisseia segue a luta ecologista implacável de Pete Bethune e da sua equipa de militares por alguns dos cenários mais perigosos de África e da América Central. 

 

 

O Pete é um recordista mundial, autor de dois livros de sucesso, (um escrito durante o tempo que passou numa prisão japonesa de segurança máxima) e, mais recentemente, fundador da Earthrace Conservation, um novo grupo de preservação marinha.  

 

 

Apesar de ter começado a sua carreira como engenheiro de exploração petrolífera no Mar do Norte e na Líbia, em 2004, ao perceber o impacto que os combustíveis fósseis estavam a ter no meio ambiente, trocou a secretária pelos oceanos e começou a planear algo que atraísse a atenção global para o potencial dos combustíveis renováveis. 

 

 

Em 2008, ele e a sua equipa bateram o recorde de velocidade da circum-navegação global na lancha a motor mais famosa do mundo, a Earthrace, usando apenas combustível 100% biológico. 

 

 

Em 2009, levou o seu barco para o Santuário de Baleias do Oceano Austral, a fim de trabalhar com um grupo ativista internacional de defesa do ambiente na detenção da frota baleeira japonesa. Em 6 de janeiro de 2010, num incidente que abalou a indústria baleeira e o mundo, a sua lancha a motor de 18 toneladas foi abalroada por um baleeiro de 800 toneladas. Pete foi então até ao navio de segurança japonês num jet-ski, numa arrojada missão noturna, para apresentar ao comandante a exigência de indemnização. 

 

 

A sua posterior prisão numa prisão de segurança máxima, durante 5 meses, e julgamento em Tóquio tornou-se um dos acontecimentos de ataque à caça da baleia mais vergonhosos da História, e lançou, por todo o mundo, um foco de luz sobre essa bárbara indústria. 

 

 

Em 2011, galvanizou uma rede global de voluntários de apoio ao seu mais recente desafio: a organização Earthrace Conservation que empreende missões de proteção de espécies marinhas em perigo e vulneráveis, de conservação dos habitats oceânicos e de impedimento de práticas piscatórias ilegais. 

 

 

Com um núcleo de ex-militares altamente treinados que foi buscar às fileiras das Equipas Seal, Delta Force e SAS, Pete e a sua equipa assumem alvos difíceis de conservação marinha. Em 2011, levou a cabo várias missões secretas em África e na América Latina e em 2012 concentrou-se na perseguição de barcos de pesca estrangeiros piratas que operavam ilegalmente em África.  

 

 

Episódios:

 

O RESGATE DO GOLFINHO (1 de setembro) 

TRÁFICO ILEGAL DE TARTARUGAS (8 de setembro)    

TRAFICANTES SOB VIGILÂNCIA, 1ª (15 de setembro)       

TRAFICANTES SOB VIGILÂNCIA, 2ª (22 de setembro) 

MADEREIROS À MARGEM DA LEI, 1ª (29 de setembro)          

MADEREIROS À MARGEM DA LEI, 2ª (6 de outubro) 

OS ÚLTIMOS RINOCERONTES (13 de outubro) 

MAR DE CIANETO (20 de outubro) 

A ILHA DOS TIGRES (27 de outubro) 

CONFRONTO NO MAR (3 de novembro) 

 

 

Produzido pela AMC Networks International Ibéria, empresa líder na produção de canais temáticos em Portugal e Espanha, o Odisseia é distribuído em todos os operadores da televisão por cabo: NOS, Meo, Cabovisão e Vodafone PT. 

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6805 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador