33º Festival de Almada invade o Centro Cultural de Belém

O trigésimo terceiro Festival de Almada acontece a 14 e 15 de Julho no CCB. Durante os dois dias as apresentações decorrem no Pequeno e no Grande Auditório.

“Susn”, de Herbert Achternbusch e com encenação de Thomas Ostermeier sobe a palco às 21 horas do dia 14 de Julho e às 18 horas no dia 15,sempre no Pequeno Auditório. O espectáculo é em alemão mas legendado em português

 

 

O encenador Thomas Ostermeier, desde 2009 não se apresenta em Portugal, tem triunfado em Avignon com espectáculos como “Hamlet”, “O inimigo do povo” ou “Ricardo III”. Nesta peça entramos no mundo de uma jovem ruiva que se revolta contra o contexto social em que nasceu e que perde essa batalha entre forças desiguais. Viajando por três épocas da vida de “Susn”, Herbert Achternbusch desenha-nos uma mulher que quer mais da vida do que aquilo que a vida lhe pode dar: “Talvez a revolução seja um processo para levar a cabo todos os dias, e não apenas num mero dia para o qual trabalhámos os outros dias todos”, diz-nos.

 

 

O segundo espectáculo, que vai estar no Grande Auditório, é francês mas legendado em português. A peça sabe a palco às 21 horas do dia 14 de Julho e às 18 horas no dia 15 de Julho.

 

 

Joël Pommerat está de volta com um “Pinocchio” que assenta no contraste entre a austeridade do real e os encantos da fantasmagoria, procurando responder à pergunta: será que podemos crescer e continuar a ser livres? 

 

 

Estreado no Odéon-Théâtre de l’Europe, “Pinocchio” tornou-se num espectáculo de culto deste criador francês, considerado o “mago da cena”: na caixa negra que caracteriza o seu teatro, o encenador, recorrendo ao ilusionismo, faz surgir uma sala de aula, uma discoteca e… a barriga de uma baleia.