arrowarrow


O Centro Cultural de Belém recebeu esta sexta-feira o Concerto de Ano Novo pela Orquestra Metropolitana de Lisboa sob a batuta do Maestro Sebastian Perlowski num Grande Auditório completamente esgotado.

 

A tradição dos Concertos de Ano Novo remete-nos para Viena mais precisamente para a Sala Dourada da Musikverein de Viena onde no primeiro dia de cada ano tem lugar o concerto de Ano Novo. Algo que ao longo dos anos difundiu-se à escala planetária e Lisboa não é excepção.

 

Esta sexta-feira foi grande a afluência ao Grande Auditório do CCB e o concerto justificou plenamente a vontade da assistência pois a Orquestra Metropolitana de Lisboa esteve extraordinariamente bem, liderada de forma sublime por Sebastian Perlowski.

 

Sebastian Perłowski formou-se com distinção no Departamento de Direcção de Ópera e Orquestra Sinfónica na classe do Professor Jan Wincent Hawel e em Composição na classe do Professor Assistente Dariusz Janus, na Academia de Música do Instituto de Jazz Karol Szymanowski, em Katowice. Em 2012 foi finalista no Concurso Internacional para Jovens Maestros, em Lisboa, e alcançou o 3.º Prémio no Concurso Internacional para Jovens Maestros, em Bucareste. Em 2013, a crítica, os jornalistas e o público nomearam-no como “O Melhor Maestro da Ópera de Cracóvia dos Últimos Cinco Anos”.

 

A Orquestra iniciou o concerto fez uma viagem por alguns dos melhores compositores, de Tchaikovsky a Straus e também Bizet. As interpretações atingiram o brilhantismo que o concerto exigia, destacando-se o modo entusiasta como o Mastro liderou e bem a Metropolitana de Lisboa, composta por músicos de excelência e de grande sensibilidade musical.

 

A cada obra interpretada o público reagia com estrondosas ovações, sendo visível a emoção no maestro em cada agradecimento, partilhando os aplausos com os seus músicos.

 

O Concerto de Ano Novo iniciou assim da melhor forma o ano de 2016 no Centro Cultural de Belém, sendo perceptível à saída na satisfação de todos os que assistiram ao concerto.

 

 

O alinhamento completo do concerto foi o seguinte:

 

Georges Bizet

 

Excertos das suítes números 1 e 2 da ópera Carmen

 

 

Piotr Ilitch Tchaikovsky

 

Polonaise e Valsa da ópera Eugene Onegin

 

 

Johann Strauss II

 

Polca Annen, op. 117 Polca rápida Viva a Hungria, op. 332 Polca rápida Na caça, op. 373 Polca Pizzicato Polca rápida Sob trovões e relâmpagos, op. 324 Valsa Danúbio azul, op. 314

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6805 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador