Cineteatro D. Joao V

 

O mês de Setembro traz para o Cineteatro Municipal D. João V, na Damaia, muita música dos mais diversos géneros e teatro de revista que é uma homenagem a uma das mais conhecidas actrizes portuguesas do séc. XX.

 

 

A primeira banda a actuar no mês de Setembro são os The Lucky Duckies. A mais mediática banda revivalista portuguesa volta à região da grande Lisboa para um concerto de “rentrée” no Cineteatro D. João V no Município da Amadora, situado na Damaia. Para além dos temas incluídos na sua discografia, trazem para este concerto algumas novidades de arranjos de clássicos pelos quais os seus fãs há muito estão sedentos. O concerto vai ter alguns artistas convidados como José Manuel Concha ou o Zé Luís dos EKOS. Nesta soirée vai-se ouvir muito Swing e Rock’n’Roll, não esquecendo alguns clássicos portugueses e latinos!

 

 

O concerto dos The Lucky Duckies acontece no dia 16 de Setembro às 22:00 e o bilhete custa 10 euros.

 

 

Os Alentejanos da Damaia vão dar um espectáculo de Cante Alentejano que é um tributo ao poeta José Luis Gordo. O concerto realiza-se no dia 24 de Setembro às 16:00 e o bilhete custa 10 euros.

 

 

O grupo coral Alentejanos da Damaia conta com 40 anos de actividade e apresenta um espetáculo recheado de etnicidade, histórias, lendas e muitos temas tradicionais do Alentejo. No concerto vão fazer uma retrospectiva do seu percurso na música e na vida, prestam a sua homenagem ao poeta José Luis Gordo, que se notabilizou como letrista de vários fados e trazem como convidados o grupo coral da Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito e o bem conhecido Pedro Mestre, eximio tocador de viola campaniça. Durante o intervalo deste espetáculo haverá no bar do cineteatro uma prova de vinhos, também acompanhada de cante, da Adega Cooperativa da Vidigueira, Cuba e Alvito. O Alentejo é assim festejado com música, arte convívio e amizade.

 

 

José da Câmara é um nome incontornável do fado e apresenta neste espetáculo os temas mais emblemáticos dos seus 30 anos de carreira e revela-nos também as suas canções mais recentes. Uma viagem na qual não são esquecidas as suas raízes nem a sua herança cultural familiar. Já que José da Câmara já nasceu no seio do fado porque ele tinha mesmo de ir para o fado. O espectáculo de José da Câmara acontece no dia 25 de Setembro às 17:00 e o bilhete custa 10 euros.

 

 

Para finalizar há “Olhá Florbela”, um espectáculo de revista à portuguesa. Florbela Queiroz comemora nesta peça uma carreira de 60 anos num texto que é um hino à boa disposição. O espectáculo pode ser visto no dia 30 de Setembro às 21:30 e o bilhete custa 10 euros.

 

 

Durante duas horas de humor e entusiasmo esperam-se gargalhadas soltas, pensamentos alegres e um contágio de bons momentos. É uma revista actual, onde estará presente a crítica social, a sátira, a emoção e o afecto. Momentos de fado e de cantigas serão também uma das atrações deste espetáculo. À frente de um elenco de luxo, vão estar as conceituadas actrizes Florbela Queiroz e Vera Mónica que regressam aos palcos onde se ancoraram como grandes vedetas do teatro de revista. Florbela Queiroz foi cabeça de cartaz de diversos espetáculos, tendo dado mostras mais do que evidentes do seu enorme talento e granjeado a simpatia do público que sempre a acarinhou. Entre a televisão e o teatro, desdobrou-se em múltiplas personagens ainda hoje recordadas. Por sua vez, Vera Mónica será a participação especial desta revista e desdobrar-se-á nas funções de actriz e fadista. Detentora de um valioso currículo, destacam-se as inúmeras revistas no Parque Mayer e os musicais de Filipe La Féria. Protagonizou no ano passado a peça “Alô, é Vera!”. Ao lado destas duas grandes atrizes destacam-se três jovens talentosos: Marisa Carvalho (que integrou recentemente “Juntos em Revista”, com Marina Mota), Raquel Caneca (do elenco adicional da telenovela “Jardins Proibidos”) e Gonçalo Brandão, que se estreia em revista.

 

 

O espetáculo conta com textos originais de Flávio Gil, Marisa Carvalho e Renato Pino, sendo a música e orquestrações do maestro Carlos Dionísio. O luxuoso guarda roupa é gentilmente cedido pelo Grupo Gente Gira, foi criado por Carlos Mendonça. A encenação e a direção de actores está a cargo de Isabel Damatta.