Sexta-feira, Setembro 17, 2021

Campo Pequeno: Dias Gomes e Juanito fecharam a noite em grande

Campo Pequeno: Dias Gomes e Juanito fecharam a noite em grande

Campo Pequeno: Dias Gomes e Juanito fecharam a noite em grande, destacando-se também as boas actuações de Román e José Garrido.

Texto: Rui Lavrador
Fotografia: Catarina Pedro

A Praça de Touros do Campo Pequeno recebeu, esta quinta-feira, uma corrida de homenagem ao matador de touros Vítor Mendes, pelos seus quarenta anos de alternativa.

Frente a touros das ganadarias de Voltalegre e Núñez de Tarifa, actuaram os matadores Román (que substituiu Finito de Córdoba, devido a lesão), José Garrido, Manuel Dias Gomes e João Silva ‘Juanito’.

Durante as cortesias, foi respeitado um minuto de silêncio em memória de António Garçoa e João Aranha. Após as cortesias foi prestada homenagem a Vitor Mendes, aplaudido de pé no centro da arena.

Román abriu as actuações frente a um touro de Núñez de Tarifa, com cara, bem rematado, com mobilidade e permitindo ao toureio, desenhar uma faena muito positiva. No capote, lanceou à verónica, deixando o tércio de bandarilhas para a sua quadrilha executar com competência. Na muleta, rapidamente entendeu as distâncias que o touro necessitava e esteve mais profícuo pelo piton direito, desenhando os melhores momentos por esse lado. Román soube interpretar todos os tempos que o touro “exigia”, acrescentando depois toda a sua qualidade técnica.

José Garrido enfrentou um touro da ganadaria Voltalegre, bem armado de pitons. Suave com o capote, destacou-se por verónicas, rematando com uma meia verónica. No tércio de bandarilhas destaque para o bandarilheiro Filipe Gravito com dois excelentes pares, tendo-se ‘desmonterado‘ e recebido forte ovação do público. Com a muleta, Garrido armou o taco e esteve poderoso. Liderando todos os momentos da actuação, sacou toda a qualidade que o touro tinha para oferecer, com séries profundas, toureando em redondo e deixando o público lisboeta completamente rendido.

Manuel Dias Gomes enfrentou um touro complicado. Investida pouco franca, levantava a cara na investida e não ia até ao fim na mesma. Juanito foi colhido na saída ao quite, no capote, não resultando nada de maior. Nas bandarilhas, destacou-se Cláudio Miguel com dois pares de grande nível. Na muleta, Dias Gomes esteve muito laborioso, tentando ligar passes e conseguindo, perante a matéria prima, uma actuação de bom nível.

Juanito lanceou à verónica, continuando por chicuelinas e rematando com uma meia verónica, no capote. Nas bandarilhas, os seus bandarilheiros estiveram irregulares. Na muleta, frente a um touro que não investia e que nada lhe permitiu, a lide foi encurtada, numa actuação sem história.

Roman voltou a elevar o nível das actuações. Se no capote esteve curto e suave, nas bandarilhas coube à quadrilha cumprir a função. Foi na muleta que Roman desenhou uma enorme faena, com series por ambos os lados, toureando de largo e a dar toda a vantagem ao touro, com momentos de simbiose perfeita entre touro e toureiro, em movimentos de arte contínua, sacando olés ao tendido.

Garrido veio a Lisboa para triunfar. E se na primeira actuação tinha estado muito bem, na segunda repetiu a dose.
No capote muito pouco se viu e o que fez, de pouco estético teve. Nas bandarilhas, voltou a destacar-se Filipe Gravito com um grande par. Na muleta, Garrido puxou dos galões e voltou a sacar uma faena de grande qualidade e mestria. Com séries por ambos os lados, destaca-se uma pela direita e rematada com passe peito pela esquerda, numa actuação plena de muita ‘toureria‘.

Manuel Dias Gomes recebeu o seu oponente por verónicas. Nas bandarilhas, destaque para João Ferreira com um excelente par, pleno de poder. ‘Desmonterou-se‘ e recebeu estrondosa ovação do público. Dias Gomes brindou a faena a José Trincheira e começou por desenhar uma boa primeira série, com a muleta, profunda e em curtas distâncias. Na segunda, voltou a estar bem e a partir daí foi toda uma demonstração de poder, arte, classe e temple. Grande actuação de Dias Gomes, muito no seguimento do que já lhe vimos este ano, por exemplo em Arronches.

E por fim apareceu Juanito. Uma faena de máxima categoria. A fechar a noite, o diestro luso demonstrou todas as suas qualidades e deixou o público do Campo Pequeno ‘agarrado’ à sua actuação, destacando-se os naturais realizados com a mão muito baixa, esteticamente valiosa e de grande pureza e verdade na prática. Juanito conseguir retirar tudo o que o seu oponente tinha para oferecer. Destacar que no tércio de bandarilhas, um dos seus bandarilheiros (José Garcia de la Peña) foi colhido de forma aparatosa contra tábuas, saindo para a enfermaria.

Os touros de Voltalegre (2º, 4º e 5º) e de Núñez de Tarifa (1º, 3º e 6º) estiveram todos bem apresentados, com cara, peso, mas comportamento dissemelhante, destacando-se pela negativa o 4º, rachando-se após o tércio de bandarilhas.

A corrida foi dirigida pelo delegado técnico tauromáquico, Ricardo Dias, assessorado pelo médico veterinário, Jorge Moreira da Silva.

O Campo Pequeno registou uma lotação aquém das expectativas, com várias cadeiras vazias.

Notas finais:

1- O público (que reclama constantemente nas redes sociais por toureio a pé em Portugal) deve estar todo de férias ou então a trabalhar em horários noturnos. Vergonhosa, a resposta do público a uma homenagem a Vítor Mendes. É, por mérito próprio, dos nomes maiores da tauromaquia nacional e internacional e merecia muito, mas mesmo muito, mais pessoas nas bancadas.

2- A imprensa, generalista (na qual incluo o Infocul) e da especialidade, noticiou várias (para não dizer muitas vezes) a corrida. Destacou os aliciantes, desde toureiros até aos touros. Não culpem a imprensa, por algo em que quem falhou foram os aficionados. Contudo, poderei em conjunto com os meus colegas, analisar a possibilidade de transporte porta-a-porta para ir buscar os “muitos” aficionados do toureio a pé. Já que aficionados de cadeirinha e sofá há imensos.

3- Esta sexta-feira deviam francamente esgotar o Campo Pequeno, para apagar a péssima imagem que em termos de público foi a corrida desta quinta-feira.

4- Sobre os restantes motivos que podem ter ajudado a este fraco nível de público, abordarei oportunamente.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
109InscritosInscrever
Corrida de Sobral de Monte Agraço 2021