Cláudio Ramos: “sinto uma vaidade bonita por ver o meu livro em todos os top literários de ficção”

Cláudio Ramos: “sinto uma vaidade bonita por ver o meu livro em todos os top literários de ficção”, assinalou.

Hoje é o Dia Mundial do Livro. Ler é um mergulho no escuro na história imaginada e escrita por alguém. Ler é viagem e companhia. Não imagino a vida sem livros e sem o cheiro deles. Não me consigo render à modernice da leitura tecnológica. Preciso do papel, de sentir as páginas, de as marcar e folhear“, começou por escrever.

No Dia Mundial do Livro sinto uma vaidade bonita por ver o meu livro em todos os top literários de ficção em Portugal. É vaidade e orgulho. Há muita gente a ler a história do ‘Rapaz’ que escrevi e tem sido maravilhosa a forma como foi recebido e as reações que me chegam“.

Num país onde, para a maioria, ler não é uma costume nem uma prioridade, é bom perceber que as minhas páginas chegam à vida de tantas pessoas. Mensagens como estas duas que partilho como exemplo, deixam-me tremendamente feliz. Obrigado 💙“, rematou.

Siga-nos no Google News

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

31,799FãsCurtir
12,697SeguidoresSeguir
438SeguidoresSeguir
288InscritosInscrever