Segunda-feira, Setembro 20, 2021

Conheça o plano de vacinação COVID-19 e saiba quais os grupos prioritários

O plano de vacinação de Portugal contra a Covid-19, desenhado pelo Governo e autoridades de saúde, foi apresentado esta quinta-feira pela ministra da saúde, Marta Temido.

A ministra da saúde anunciou um investimento de 200 milhões de euros, num total de cerca de 22 milhões doses de vacinas da Covid-19.

“É mais um passo de um trabalho que começou há muitos meses atrás”, afirmou a ministra no início da apresentação.

As vacinas serão gratuitas, facultativas e distribuídas em vários pontos do SNS.

“Não nos podemos distrair que a disponibilização de vacinas vai continuar a ser acompanhada durante largos meses”, relembrou a ministra.

Francisco Ramos, coordenador da Task Force para elaboração do plano de vacinação, apresentou as medidas.

Objetivos da vacinação:

– Reduzir mortalidade e o número de internamentos;
– Controlar os surtos e o impacto do Serviço Nacional de Saúde;

Vacinação a grupos prioritários (primeira fase corresponde a 950 mil pessoas), nomeadamente:

– Pessoas com 50 ou mais anos com uma destas patologias associadas: insuficiência cardíaca, doença coronária, insuficiência renal, doença pulmonar obstrutiva crónica sob suporte ventilatório e/ou oxigenoterapia de longa duração;
– Pessoas residentes e lares e internadas em unidades de cuidados continuados e respetivos profissionais: nestes casos a vacinação será no próprio lar;
– Profissionais de saúde, envolvidos no tratamento de doentes;
– Forças Armadas e de Segurança.

Quem tomar a primeira dose da vacina ficará com a segunda dose marcada e programada. Vai ser implementado um sistema para identificar os grupos de risco. Neste ponto, caberá aos serviços de saúde identificarem estes mesmos grupos.

Numa segunda fase serão vacinadas cerca de 1,8 milhões de pessoas com mais de 65 pessoas e sem qualquer patologia associada. Nesta fase será necessária a expansão dos pontos de vacinação “em conformidade com as necessidades“, avançou Fernando Ramos, que garantiu ainda que “em janeiro estaremos em condições de iniciar processo de vacinação“.

Haverá ainda uma terceira fase para “o resto da população“.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
109InscritosInscrever