arrowarrow


A Orquestra Sinfónica de Cascais proporcionou um extraordinário “Concerto de Ano Novo” no Salão Preto e Prata no Casino Estoril, num evento que contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras.

 

Sob a batuta de Nikolay Lalov e contando com a presença da soprano Teresa Cardoso de Menezes, a Orquestra Sinfónica de Cascais deu um concerto de elevada qualidade, proporcionando uma viagem de duas horas pela “beleza” como referiu o maestro, mas também pelos sentimentos, da alegria à tristeza.

 

 

 

O programa foi composto por algumas das mais famosas árias, valsas e polcas. Logo a abrir o espectáculo, Lalov, um maestro muito interventivo com o público, começou por “desejar um bom ano, com saúde e sorte em tudo” acrescentando que todos os concertos “têm um tema, e eu para este escolhi a beleza”, explicando o sentido de beleza nas várias situações, em especial na alegria e na tristeza.

 

 

 

Abriu o concerto com Schubert, viajando depois pelo mundo de Mozart, Gounod, Strauss II, Strauss, Zeller, Marchetti ou Leoncavallo,

 

 

 

Nicolay Lalov entre cada obra interpretada fez questão de falar um pouco da historia dessa obra e do seu compositor, enquadrando o publico no espectáculo que assistia. Nas interpretações, a Orquestra teve magistral conseguindo por várias vezes galvanizar o publico que se entusiasmava genuinamente.

 

 

 

A soprano Teresa Cardoso de Menezes foi também ela magistral com um poder vocal incrível e uma interpretação dramática das obras a roçar a perfeição, denotando uma sensibilidade artística sofisticada e bastante delicada.

 

 

 

Neste espectáculo destaque ainda para algumas alunas do conservatório que interpretaram bailado clássico acompanhando algumas obras interpretadas pela Orquestra.

 

 

 

Este espectáculo teve também como um dos objectivos enaltecer a obra da família Strauss, em especial de Eduard Strauss, cujos 100 anos da sua morte se celebram em 2016.

 

 

 

O Salão Preto e Prata quase esgotou, destacando-se entre os presentes, o presidente da Camara Municipal de Cascais.

 

 

 

Alinhamento completo:

 

Fr. Schubert – Abertura Rosamunde D644W

 

Mozart – Porgi amor qualche ristoro da Ópera “As Bodas de Fígaro”

 

Gounod – Oh Dieu! Que de bijoux… Ah! Je ris da Ópera “Fausto”

 

Gounod – Valsa de Fausto

 

G.Verdi – Saper Vorreste da Ópera “Um Baile de Máscaras”

 

Strauss II – Spanischer Marsch Op. 433

 

Leoncavallo – Aria Mattinata

 

 

– Intervalo –

 

 

Strauss – Valsa Leuchtkäferln Op. 161

 

Zeller – Der Obersteiger: Sei nicht bös (arr. Frank Naylor)

 

Marchetti – Fascination (Valse Tzigane)

 

Strauss II Wiener Blut para soprano e orquestra Op. 354

 

Strauss Rosen aus dem Sueden

 

Strauss II Thunder and Lightning Polka

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6431 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.