Marta Chasqueira: Um furacão português que deixou Almada rendida ao Flamenco

arrowarrow


Marta Chasqueira esgotou este sábado o Auditório Fernando Lopes Graça em Almada com o espectáculo “Sola”. A artista portuguesa levou o Flamenco e a Andaluzia a palco com uma actuação memorável.

 

Perante uma sala esgotada, Marta Chasqueira proporcionou aproximadamente uma hora de grande espectáculo, em que o Flamenco foi rei, transportando o público para um sítio algures na Andaluzia.

 

 

 

Consigo em palco, Marta carrega toda a sensualidade, doçura, dor, força, violência e debilidade, raça e atitude que o flamenco exige. O seu olhar meigo mas intenso “mirando” o infinito dá ainda mais brilho à linguagem corporal.

 

 

Neste espectáculo há a destacar a sua capacidade interpretativa das personagens de cada tema. Marta é de um talento e sensibilidade que ao vivo arrebata.

 

 

Isto porque num espectáculo muito bem preparado estiveram em palco as três principais “armas” do flamenco: canto, guitarra e dança”. Mas o que mais sobressaiu foi a atitude, a manifestação da sua alma transpondo para o público sentimentos e emoções que no comum do ser humano se encontram trancadas. E fê-lo com emoção e denotando um imenso prazer no que fazia.

 

 

Em “Sola” o olhar perdia-se e centrava-se no baile de Marta, no movimento dos braços, nas mãos, nas expressões do rosto, na força que batia com o tacão marcando o ritmo, no sapateado e nos movimentos que efectuou com o vestido e com os xailes.

 

 

E não nos podemos esquecer que um espectáculo de flamenco é por si um espectáculo sedutor, em que a “bailaora” se expressa como uma mulher firme e convicta sem medo de mostrar a sua força.

 

 

Este sábado tudo isso foi visível em palco, o mesmo que Marta Chasqueira partilhou com Laura Castro (voz), Carlos Mil-Homens (percussão), Juantxin Osaba ( guitarra).

 

 

Para este domingo Marta Chasqueira leva ao mesmo espaço o espectáculo “Identidade F”, em que Fado e Flamenco se unem, a partir das 17:00.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6702 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.