arrowarrow


Sérgio Godinho e Jorge Palma cantaram Juntos perante um Coliseu rendido ao seu talento.

 

Conhecem-se há 40 anos e são amigos desde então. O talento de cada um é inquestionável. Conhecem de cor as músicas um do outro. Reuniram-se para gravar “Juntos” em Setembro de 2015, num espectáculo homónimo.

 

 

Ontem, 25 de Fevereiro, estiveram no coliseu gravando o DVD com o nome “De Volta ao Coliseu”. E ainda bem que voltaram. Não poderiam ter escolhido melhor lugar, melhor público e melhor ambiente.

 

 

O Coliseu dos Recreios estava cheio. Sentia-se o público ansioso que os cantores e seus músicos subissem ao palco. Sentiam saudade de canções que marcaram a música portuguesa. De dois cantores que marcaram o povo português, com as suas letras de liberdade, luta, amor e sobretudo de portugalidade.

 

 

Sérgio Godinho e Jorge Palma entraram descontraídos e bem-dispostos. Avisaram logo que o espectáculo teria cerca de duas horas; informação que alegrou muito o público.

 

 

Cantaram músicas um do outro. Trouxeram para o palco a história de Portugal através da canção “Conquistadores”. Passaram por “Frágil”. Homenagearam Bob Dylan em “Its All Over Know Baby Blue” pela influência que teve nas músicas dos dois cantores. Lembraram a primeira canção que gravaram juntos. “Sonhos”, em 1979. E dedicaram a canção “Dancemos ao Mundo” aos casais migrantes e refugiados que estão separados, por culpa de uma sociedade que não aceita as diferentes ideologias.

 

 

O público nunca deixou de acompanhar os dois artistas. Mas fez-se ouvir na canção “Portugal, Portugal” e levantou-se em “Liberdade”.

 

 

Que os dois artistas são de um talento extraordinário, já todos sabíamos. Mas a banda que os acompanha não lhes fica atrás. Nuno Rafael, Sérgio Nascimento, João Cardoso, Pedro Vidal, Nuno Lucas e João Correia mostraram qualidade e virtuosismo. Desde a bateria às teclas, desde as guitarras aos banjos, todos estavam em perfeita harmonia nos temas que os dois artistas cantaram. Como não podia deixar de ser, Jorge Palma deixou em êxtase o Coliseu dos Recreios tocando ao piano.

 

 

Como prometido pelos artistas, ao final de duas horas de espectáculo baixou o pano. Mas ninguém arredou pé. Nem os artistas. Voltaram com uma surpresa. Os oito artistas alinhados, apenas de guitarras, banjos e tambor cantaram “Encosta-te a mim”, “Bairro do Amor” e fecharam com “Soube a Pouco”. 

 

 

De facto soube a pouco. Para o público que queria mais e nunca se cansa de os ouvir e os aplaudiu efusivamente enquanto os artistas agradeciam.

 

 

O Coliseu dos Recreios teve a honra de receber dois icónicos artistas portugueses. O público, teve a honra de os ouvir. Um espectáculo memorável…e que continuem Juntos por muitos anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.