Agir revela ao Infocul que Julho trará novo single

Agir é filho do músico Paulo de Carvalho e da actriz Helena Isabel. Dos pais herdou o gosto pelas artes performativas, especialmente pela música. Compõem desde os doze anos e lançou o seu primeiro álbum aos 20 anos. Aos 24 anos recebeu o globo de ouro para melhor intérprete individual. Ainda na ressaca da entrega do prémio, fomos falar com o autor de hits como “Como ela é Bela” e “Parte-me o Pescoço”.

É bom, é óptimo! Gosto de acreditar que é porque o trabalho que eu e a minha equipa fazemos está a ser bem feito. As pessoas reconhecem isso. Agora também é uma responsabilidade acrescida. É preciso ter, ainda, mais cuidado com o que lanço e com o que faço. Tenho que tentar ter um selo de qualidade ainda maior. Não é só coisa boa ter recebido pois a responsabilidade agora é maior“, conta Agir sobre o Globo de Ouro para melhor intérprete individual do ano de 2015.

 

 

Não quero acreditar que é um coroar da carreira pois parece o ponto final mas ainda falta muito. É o reconhecimento daquilo que foi feito até agora e isso deixa-me a mim, e a toda a equipa, super orgulhosos e com um sentido de responsabilidade ainda mais apurado“, diz. Para além de músico, também é compositor. Agir é o autor da canção de genérico da telenovela da SIC,” Coração de Ouro”, cantada pela fadista Gisela João.

 

 

A minha geração e a que vem a seguir está mais virada para apoiar-nos uns aos outros, fazer músicas juntos. Também é importante colocar artistas de outras áreas a trabalharem connosco“, conta sobre o trabalho que desenvolve com outros artistas como os Karetus ou Carolina Deslandes.

 

 

Não gosto de ver a coisa como dos mais conhecidos. Trabalho muito, e sem querer parecer presunçoso, mas com aquilo que trabalhamos todos os dias, sem ter horas para dormir, obviamente que o resultado é para que as coisas corram pelo melhor. Não sei se seria daqui a 1 ano ou dois, se teria ou não esta dimensão mas espero, sempre, que as coisas corram bem“, fala.

 

 

O músico lisboeta tem 414.094 gostos na sua página profissional na rede social facebook e é muito acarinhado pelo público, que o aborda constantemente na rua para tirar fotos ou simplesmente trocar algumas palavras. “É normal. Mais do que eu próprio, as pessoas se relacionam com as músicas. As canções ganham vida própria e passam a ser a banda sonora de cada um. Tenho a certeza que houve malta a começar ou acabar relacionamentos com músicas minhas ou sair à noite, com os amigos,e haver uma música que marcou aquela noite. Isso já me ultrapassa. A música ganha vida própria e bate cada um da maneira que tem que bater“, diz o música que vai actuar, pela primeira vez,nos Coliseus do Porto e de Lisboa nos dias 1 e 18 de Novembro.

 

 

Tudo me inspira. Para ser inspirado basta estar vivo. Posso sair daqui e ir para casa escrever uma letra, como posso estar em casa sozinho, a ver um filme, ou sair com a minha namorada para ir jantar. Qualquer coisa serve para escrever. Basta estar vivo“, para Agir tudo serve como inspiração.

 

 

Vou lançar um single novo em Julho e o verão vai ser cheio de concertos. Vou actuar no NOS Alive e nos Coliseus. Mais para o fim do ano vai haver álbum novo“.

 

 

Este cd será o sucessor de “Leva-me a Sério”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.