Celina da Piedade abriu as actuações no palco das Capelas Imperfeitas no Festival Artes à Vila, este sábado.

Numa cadenciada viagem pelos cantares tradicionais, com destaque para o Alentejo e sul português, Celina da Piedade começou por ser destacar pela voz numa afinação, dicção e emoção perfeitas.

Perante ‘sala’ cheia, rapidamente conquistou o digníssimo que ali se deslocou, colocando-o a cantar e a acompanhar com palmas.

Do alinhamento apresentado na Batalha constaram “Andorinha”, “Altinho”, “A Laranja da China”, “Ceifeira linda Ceifeira”, “Aurora tem um menino”, “Pera Verde”, entre outros.

O Alentejo veio à Batalha e nela foi valorizado e bem recebido, através das suas modas, canções, da voz de Celina da Piedade e do seu acordeão.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6262 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

One thought on “Artes À Vila: Celina da Piedade trouxe o Alentejo à Batalha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.