Campo Pequeno: Mafalda Veiga foi grandiosa, Rui Reininho foi incoerente e inoportuno

 

 

Simone de Oliveira. Foi a sua voz que deu início à celebração dos 30 anos de carreira de Mafalda Veiga, no Campo Pequeno.

Sem tempo a perder, Mafalda a Veiga subiu logo de seguida a palco para, com a sua voz, percorrer 30 longos e intensos anos de canções. “Boa noite Lisboa. Obrigado por estarem aqui comigo esta noite, que é tão importante para mim“, foram das primeiras palavras que dirigiu ao público que preencheu a plateia e bancada.

‘Uma noite’ foi o primeiro tema interpretado pela cantora que logo de seguida fez dupla homenagem a Lisboa, com ‘Lisboa’ e ‘Ouve-se o Mar’. ‘Gente Perdida’ é um tema do álbum ‘Tatuagens’, que marcou uma viragem nas pessoas que passaram a estar nos meus concertos. Já o tema, deu-lhe algumas peripécias engraçadas, segundo constou.

Mafalda Veiga apostou num alinhamento extenso mas soube imprimir um bom ritmo ao espectáculo. Se por um lado espelhou, bem, os 30 anos de carreira, por outro não tornou o seu concerto numa maratona de canções mas sim numa viagem pela história da sua carreira.

As músicas foram-se sucedendo, e os hits e temas já esquecidos foram-se entrelaçando ao longo do espectáculo, como ‘O Meu Amor’, ‘Insónia’, Por outras palavras’, ‘Estrada’ ou ‘Lado a Lado’, junto da sua banda que esteve magistral ao longo de todo o espectáculo.

A solo, com a sua guitarra, não demonstrou mas cantou ‘Fragilidade’, além de ‘Velho’. Já com a sua banda de regresso, ‘Una Casa’ foi um momento de elevada qualidade musical.

O espectáculo contudo, e infelizmente, ficou marcado negativamente por um dos seus convidados: Rui Reininho. Mas já lá irei.

Tiago Bettencourt foi chamada a palco e em dois temas fez o tempo parar, ao lado de Mafalda Veiga. Dois talentos distintos cujas almas uniram-se através da música para deleite de quem ali esteve a ouvir ‘Tatuagens’ e ‘Balançar’.

O segundo convidado da noite foi Rui Reininho que continua a ser incoerente nas suas atitudes. Já quis fechar o Campo Pequeno (2009), critica a tauromaquia, mas isso não o impede de actuar várias vezes no Campo Pequeno, seja com a banda que lidera, G.N.R., seja como convidado, como sucedeu este sábado. Se não gosta do Campo Pequeno, porque actua lá? O seu comentário ontem foi despropositado e manchou um concerto que não era o seu, embora dizendo que Mafalda Veiga tinha ‘transformado um teatro de crueldade num espectáculo’, deixando a cantora embaraçada. Lamentável, não pelas ideias que defende (tem essa liberdade) mas pela incoerência dos seus actos… ‘Miúdas Malukas’ e ‘Praia’ foram os temas, bem, interpretados em dueto.

Ana Bacalhau trouxe o momento ‘girl power’ numa mostra clara de duas mulheres que são dominadoras em palco. ‘Because the night’ estava já em alta, as duas actuações foram ‘Imortais’.

‘Olha como a vida é boa’ deve ser a mensagem a reter deste espectáculo. Mafalda Veiga tem um lugar de destaque na música de qualidade que se faz em Portugal. E o seu concerto foi muito bem conseguido. Será arriscado pedir mais 30 anos de carreira, mas que ainda há muito para fazer e caminhar, isso há. Parabéns, Mafalda Veiga!

 

O Campo Pequeno foi palco, este sábado, da celebração dos 30 anos de carreira de Mafalda Veiga. Um espectáculo anteriormente marcada mas que foi adiado devido à tempestade Leslie que assolou Portugal.

 

Fotografia: Sara Lima (D.R.)

4 thoughts on “Campo Pequeno: Mafalda Veiga foi grandiosa, Rui Reininho foi incoerente e inoportuno

  • Inoportuno é incoerente porquê? Protestar, dar opinião publicamente contra as touradas implica não frequentar ou atuar no Campo Pequeno? Obviamente que não. Monumento histórico português dedicado à Tauromaquia, importante manifestação da cultura portuguesa (que é de todos, mesmo dos que são pelo fim das touradas em Portugal), é atualmente e além do mais casa de vário tipo de espetáculos e um centro comercial.
    O grande artista que é Rui Reininho deu opinião pública, provocadora, é certo, como tantas vezes o temos visto fazer, também noutras temáticas.
    Quem disse a Rui Lavrador que Mafalda Veiga ficara embaraçada? Eu estive lá e não vi nada disso.
    A atuação e provocação de Rui Reinino enriqueceu, na diversidade, o Bom concerto de ontem.
    Parabéns Mafalda!

    Reply
    • Exactamente
      O jornaleiro deve ser astrólogo e é inoportuno incoerente e falacioso provavelmente porque não gostou da mensagem
      Chegando ao ponto de afirmar que o Rui não devia ir ao espectáculo que foi convidado porque crítica um espectáculo sanguinário degradante

      Reply
    • Concordo consigo. Aplaudi as palavras de Rui Reinho. Porque é um espaço lindo e fabuloso para espectáculos de música. Não vi a Mafalda ficar embaraçada 🙁

      Reply
  • O jornaleiro foi incoerente e inoportuno em criticar a opinião e o protesto de Rui Reininho sobre um espectáculo cruel sanguinário próprio da idade média
    E ainda para mais o inenta_se que a Mafalda ficou constrangida. Talvez porque o jornaleiro não digeriu bem o protesto dos ideais do Rui
    Parabéns Rui , Parabéns Mafalda

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.