Campo Pequeno: Na noite do Aban(ic)o, triunfaram os matadores e a ganadaria São Torcato

 

 

 

A Praça de Touros do Campo Pequeno recebeu ontem, dia 2 de Agosto, mais uma corrida do Abono, que bem podia ser considerada a “Corrida do Abano”, tal o calor que se fazia sentir e a necessidade de o público usar flyers e leques para se conseguir manter minimamente confortável.

 

 

Em praça estiveram as cavaleiras Sónia Matias e Ana Batista, os matadores António João Ferreira e Nuno Casquinha, perante touros da Ganadaria São Torcato. Pegaram os Forcados Amadores de Caldas da Rainha.

 

 

Uma corrida que fica marcada pelo bom curro de touros São Torcato e pela afirmação dos matadores de touros António João Ferreira e Nuno Casquinha. Ana Batista esteve em bom plano mas sem romper e Sónia Matias sentiu-se mal, oficialmente, tendo apenas lidado o primeiro touro da corrida a duo com Ana Batista.

 

 

A lide a duo, pelas duas cavaleiras, foi de muito mau nível. Sem conexão, perante um touro que exigia e pedia identidade, as duas cavaleiras andaram descoordenadas e com Sonia Matias a permitir três toques na montada. Uma lide que abriu mal esta noite de touros na praça lisboeta.

 

Nos dois touros que lidou a solo, Ana Batista, esteve com algumas das qualidade que se le reconhecem dentro do estilo clássico. No primeiro foi um touro exigente a que Ana soube dar uma grande lide, quer na forma como o entendeu, nas distâncias e também na cravagem dos ferros. No último touro da noite esteve também em grande nível com uma lide a fazer jus a um nome de primeira linha da tauromaquia nacional. Curiosidade de em todas as lides não ter trocado de montada, recordando tempos de outrora em que os cavaleiros usavam o mesmo cavalo do inicio ao fim da lide.

 

 

Pelos forcados Amadores de Caldas da Rainha pegaram: Francisco Mascarenhas à segunda; António Cunha dobrou Lourenço Palha à segunda tentativa e Duarte Palha e José Maria Abreu efectuaram pega de cernelha ao último da noite.

 

 

António João Ferreira recebeu o seu primeiro touro por verónicas e na muleta há a destacar os derechazos nos terrenos médios numa faena de grande labor, qualitativamente boa, mas sem romper. O touro, brusco na investida, foi bandarilhado por Tiago Santos e João Martins. No seu segundo touro, António João Ferreira esteva a gosto e o público a gosto esteve ao ver tanta classe com marca de produção lusitana. Bonitas verónicas com o capote e armou o taco no capote com séries bem conseguidas por ambos os pitons, e no capote, onde o seu fino recorte técnico marca a diferença, destacam-se uma série de naturais nos médios e uma tanda de derechazos quando já tinha o público consigo. O touro mereceu volta à arena, tal como o ganadeiro que acompanhou o matador de touros na volta ao ruedo no final da actuação.

 

 

Nuno Casquinha voltou a dizer Presente, numa praça importante, depois do triunfo em Vila Franca de Xira. No primeiro há a destacar o tércio de bandarilhas, no qual esteve excelente com destaque para o último a quiebro, e para toda a entrega colocada com o capote perante um manso encastado. No segundo sofreu voltareta, sem consequências de maior, e esteve outra vez com forte entrega e determinado perante um touro complicado e que exigia muito labor. Se a arte não pode ser executada, então entrega não pode faltar. Parece ser a máxima de Casquinha. E bem!

 

 

A Praça de Touros do Campo Pequeno registou aproximadamente metade da sua lotação preenchida numa noite em que abanar foi o melhor remédio tal o insuportável calor. Valeu pela entrega dos artistas e pelo excelente curro de São Torcato.

Fotografias: Hugo Calado/Toureio.pt

A galeria completa poder ser visualizada aqui.

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícia publicada a 03/08/2018


About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

_