Este sábado marcou o adeus de Carlos do Carmo aos palcos. O Coliseu dos Recreios foi, assim, a última sala a receber o fadista que aos 80 anos se despede do público.

Uma sala completamente esgotada para ver e ouvir um dos nomes maiores da música portuguesa, e do fado em particular, numa noite de muita emoção.

Acompanhado por José Manuel Neto, Carlos Manuel Proença e Marino de Freitas, o ‘charmoso’ passou em revista ao seus maiores êxitos, ao mesmo tempo que imagens do seu percurso iam sendo projectadas em palco. Contou ainda com João Pedro Santos, no clarinete.

Uma sala cheia de fãs, admiradores, familiares e também elementos do governo. A Ministra da Cultura marcou presença e o Primeiro-Ministro, António Costa, atribuiu a Medalha de Mérito Cultural pelo ‘inestimável contributo’ para a música portuguesa.

Realce ainda para as presenças de Marcelo Rebelo de Sousa, Mário Centeno, António Guterres e Fernando Medina (que entregou a chave da cidade de Lisboa ao fadista).

‘Vim para o Fado’, ‘Gaivota’, ‘Canoa’, ‘Duas Lágrimas de Orvalho’, ‘Os Putos’, ‘Olhos Garotos’, ‘Homem na Cidade’, ‘Bairro Alto’ e ‘Lisboa Menina e Moça’ integraram um espectáculo que contou ainda com homenagem e/ou lembranças a Ary dos Santos, Lucília do Carmo, Bernardo Sassetti, o Grammy Latino conquistado, entrevistas e depoimentos de uma carreira ímpar no Fado.

O percurso nos palcos termina mas na música não! Carlos do Carmo terá ainda um novo disco em que cantará poemas de Pedro Abrunhosa, Herberto Helder, Hélia Correia, Vasco Graça Moura, Manuel Alegre, José Luís Tinoco ou Jorge Palma.

A reportagem fotográfica, da autoria de João de Sousa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.