Castro Verde: Artes plásticas em destaque na Planície Mediterrânica 2017

planicie mediterranica

 

 

De 8 a 10 de setembro, Castro Verde embarca na viagem cultural proposta pela rede Sete Sóis Sete Luas e “navega” rumo ao Mediterrâneo de sons, sabores e tradições, em mais uma edição da Planície Mediterrânica.

 

 

 

A promoção da arte e da cultura com vista à aproximação entre países, cidades e pessoas é o ponto de partida para este Festival, que assenta numa estratégia de coesão, descentralização territorial e fusão intercultural. O intercâmbio estabelecido tem desenvolvido um conjunto de sinergias, convidando a uma viagem de descoberta e fruição pelos universos da arte, da gastronomia e do património das regiões envolvidas, bem como das suas gentes.

 

 

 

A programação do festival faz-se em torno da música popular contemporânea e das artes plásticas, e conta com a participação de grandes figuras da cultura mediterrânea e do mundo lusófono, através de vários espetáculos e exposições, trazidos pela mão de artistas provenientes de vários pontos do Mediterrâneo, mas também de artistas locais que, há já vários anos, colaboram com esta iniciativa.

 

 

 

Neste âmbito, durante os dias do festival, a Casa Faleiro recebe a exposição de pintura “Paisagens Inquietantes”, da autoria de Luis Ibañez [Castilla-La Mancha, Espanha], uma seleção inteligente de emoções que remete o espetador para o seu pró­prio retrato interior. São paisagens que se revelam como postais da so­lidão, da rotina e do caos da socie­dade atual.

 

 

 

“Em Louvor das Mulheres” de Zelito [Ilha do Fogo, Cabo Verde], é a exposição de pintura que irá ocupar o espaço de Junta de Freguesia de Castro Verde e Casével. As suas obras caraterizam-se pela utilização de volumes geomé­tricos, cores, linhas e arabescos, que se cruzam e se interpenetram.

 

 

 

O Museu da Lucerna associa-se ao festival para inaugurar no dia 9 de setembro, pelas 11:00, a exposição temporária “1000 Anos de Mediterrâneo em Castro Verde” [Castro Verde, Portugal], onde será possível desco­brir algum do legado das civiliza­ções mediterrânicas em Castro Verde. Em exposição vão estar peças que provam a presença dessas civilizações, desde a escrita turdetana a peças de cerâmica (grega, romana e cartaginesa) e símbolos do poder, originários do Mediterrâneo Oriental.

 

 

 

No âmbito da classificação de Castro Verde como Reserva Mundial da Biosfera da UNESCO, a Rua D. Afonso I irá acolher a instalação “Imagens e Cataventos da Biosfera” [Castro Verde, Portugal], que reúne imagens de variados autores que refletem a diversidade e a riqueza que compõem o território de Castro Verde, a nível ambiental, patrimonial, cultural e económico, e que fazem dele um ecossistema humanizado de alto valor natural. Por sua vez, o Museu da Ruralidade fez um levantamento e reproduz alguns dos cataventos que figuram alto nas chaminés.

 

 

 

A Toca da Lebre-Galeria Loja 30, recebe a vi­sita de Edgar Allan Poe, através de uma intervenção coletiva, intitulada “A Visita de Poe” [Castro Verde, Portugal]. Recriado o ambien­te misterioso e sombrio dos seus contos, servirá como impulso inspirador a alguns amigos das artes que ocupam a casa com as suas criações e surpresas ao passar cada porta.

 

 

 

Paralelamente, Ana Charrua [Castro Verde, Portugal] dinamiza um Laboratório de Fotografia, na Casa Faleiro, durante os dias do festival. A ideia deste “laboratório” de fotografia é lançar o desafio para que as pessoas sejam atores destas metamorfoses, disponibilizando-se para serem fotografadas. Uma experiência de sensibilidade para vivenciar nos dias da Planície. Mediterrânica.

 

 

 

A Planície Mediterrânica – XXV Festival Sete Sóis Sete Luas é uma organização da Câmara Municipal de Castro Verde, Associação Sete Sóis Sete Luas e Associação Pédexumbo, em colaboração com as associações e coletividades do concelho, e conta com o apoio à divulgação da Antena 1 e da Rádio Castrense.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6782 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.