Centro Portugal Film Commission quer atrair cineastas de todo o mundo à região

Film Comission 1

 

 

Foi hoje apresentada em Coimbra a “Centro Portugal Film Comission” (CPFC), associação que nasceu da conjugação de várias vontades e que tem um objetivo comum: posicionar o Centro de Portugal como destino “film friendly”, com capacidade para atrair produções cinematográficas e audiovisuais, tanto numa escala nacional como internacional, e assim gerar benefícios económicos para a região. Este é um projeto estratégico para o Centro de Portugal, pelo potencial de aumento de notoriedade que representa.

 

 

No Seminário Maior de Coimbra, local escolhido para a conferência de imprensa de lançamento do projeto, foram apresentados os principais trunfos que o Centro de Portugal tem para mostrar às produtoras cinematográficas e aos cineastas. A começar pelo clima favorável e pelas muitas horas de luz solar por dia, sem esquecer a grande diversidade de cenários, as boas acessibilidades e a segurança.

 

 

No início da conferência de imprensa foi exibido o filme “Turismo Centro de Portugal – Destino Preferido da ECTAA em 2017”, que tem colecionado prémios em todos os festivais de cinema em que participa. O filme ilustra a riqueza e diversidade de cenários que podem ser encontrados na região.

 

 

A conferência de imprensa contou com a presença de Bruno Manique, Francisco Dias e Mafalda Sá, respetivamente presidente, vice-presidente e membro da direção da CPFC; e Pedro Machado, Presidente do Turismo Centro de Portugal e da Assembleia Geral da CPFC, entre outras individualidades. A apresentação foi encerrada por Carina Gomes, vereadora da Câmara Municipal de Coimbra.

 

 

Pedro Machado aproveitou a ocasião para manifestar o seu pesar pelos incêndios, que voltaram a deixar uma marca de dor no país e na região. Na sua intervenção, sublinhou a importância que a CPFC constitui para a valorização da marca Centro de Portugal e elogiou a composição dos seus órgãos sociais: “Está aqui a nata do cinema no Centro de Portugal, desde diretores de festivais até produtores, de Coimbra, Leiria, Aveiro, Figueira da Foz, Caldas da Rainha e outros locais. É uma verdadeira Film Comission do Centro de Portugal”.

 

 

Bruno Manique abordou de forma sucinta os objetivos da criação da associação, descrevendo a importância que pode vir a ter na captação de investimentos. Já Francisco Dias apresentou as vantagens de as autarquias se associarem à CPFC, dando exemplos de casos de sucesso de associações congéneres de todo o mundo. Mafalda Sá, por sua vez, abordou as virtudes de as empresas de produção cinematográfica se relacionarem de forma muito próxima com a CPFC.

 

 

Entre os próximos passos da CPFC constam a elaboração de um modelo de contrato-programa com os municípios aderentes, protocolos com instituições de ensino superior com cursos nas áreas do cinema, a identificação de oportunidades de financiamento e a captação de empresas do setor do cinema para a região.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6786 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.