Cineteatro D. João V revela programação para Março

O Ze bate o pé

 

Durante o mês de Março, o Cineteatro Municipal D.João V, na Amadora, vai receber inúmeros espectáculos de teatro, concertos e muito humor.

 

 

Paco Bandeira actua no Cineteatro Municipal D.João V no dia 03 de Março às 21:30. O músico, que foi locutor de rádio durante 5 anos, alentejano aprendeu a tocar guitarra com a ajuda de um tio e aos 14 anos torna-se guitarrista e vocalista do grupo Cuban Boys, com o qual deu vários concertos em Portugal e Espanha. Após ter realizado o serviço militar, começou a compor os seus próprios temas, e só então passa a cantar em português, a partir de 1972, como solista, pela mão de Hermínia Silva, no Solar da famosa artista. 

 

 

O primeiro dos seus sucessos foi “A Minha Cidade” (mais conhecida por “Ó Elvas, Ó Elvas”), seguindo-se outros tantos êxitos, tais como “É Por Isso Que Eu Vivo”, “Chula da livração” ou “Ceifeira Bonita”. Em consequência destes êxitos, iniciou uma intensa carreira internacional junto das comunidades portuguesas no estrangeiro, actuando em palcos e televisões de Espanha, Itália, Austrália e o Canadá.

 

 

Em 1980, editou o álbum “Malhas, Malhões e Outras Canções”, com arranjos do maestro Pedro Osório. “A Ternura dos Quarenta” foi lançada nos anos 80. Já na década de 90 foi responsável pelas bandas sonoras das novelas da RTP “Roseira Brava”, “Vidas de Sal”, “Filhos do Vento” ou “A Grande Aposta”.

 

 

Em 2006 lança uma antologia de alguns dos seus maiores sucessos, num duplo álbum intitulado “Paco Bandeira: Uma vida de canções”, que se torna um enorme sucesso de vendas e alvo de rasgados elogios por parte de quase toda a crítica especializada. O álbum acabou por encabeçar as listas de melhores do ano de quase toda a imprensa. Em Outubro de 2007 editou o álbum “Canto do espelho”, com dez temas originais, cinco dos quais contam com os coros a cargo do Coral Harmonia de Santiago do Cacem. Em 2016 editou ” O Povo é sempre bom”, o seu mais recente trabalho discográfico. No espectáculo no Cineteatro Municipal D.João V serão revisitados alguns dos mais emblemáticos temas que compõe os 50 anos de carreira deste nome incontornável da música ligeira portuguesa. Os bilhetes custam 10 euros.

 

 

A peça de teatro “A Carochinha” pode ser vista no dia 05 de Março às 16:00 e os bilhetes custam 6 euros. Era uma vez uma carochinha, muita prendada, que vivia num cogumelo e sonhava casar com um príncipe encantado. Mas será que na floresta existem príncipes? 

 

 

Depois de anunciar no Jornal da Floresta que procurava noivo, aparecem diferentes e divertidos pretendentes: um porco alentejano que só gostava de comer, um burro muito burro, um sapo mentiroso, um urso bem-disposto, um elefante elegante e claro, o João Ratão!

 

 

Será que a Carochinha faz a escolha certa e concretiza o seu sonho!? Este espectáculo vai ensinar o pequeno público a respeitar e aceitar as diferenças dos outros.

 

 

Os britânicos Us4//U2 vão prestar tributo aos U2 num concerto que vai acontecer no dia 11 de Março às 21:30 e os bilhetes custam 10 euros.

 

 

O concerto dos Us4//U2 leva-nos numa viagem musical e estética aos muitos grandes momentos da longa carreira dos U2 recriando as canções, sonoridade, presença de palco e a energia que tanto caracteriza o lendário grupo. O grupo é considerado por muitos apreciadores deste género de espectáculo a melhor banda de tributo europeu aos U2.

 

 

O melhor do teatro de revista pode ser visto em “Ó Zé Bate o Pé!”. Esta animada revista pode ser vista no dia 18 de Março às 21:30 e os bilhetes custam 12,50 euros. Este espectáculo ligeiro e bem-humorado o humor crítico vai ser uma forte presença que será temperada com muitas cantigas e será “servido” por nomes como: Luís Aleluia, Maria Tavares, Vítor Emanuel, Fátima Couto e Bárbara Santos.

 

 

Para finalizar o mês de Março, no dia 31 de Março às 21:30, os Los Cavakitos sobem a palco. Este colectivo de 6 músicos apresenta um espectáculo cheio de humor e onde o México está sempre presente tanto pelo seu ritmo, sonoridade, polifonias vocais ou repertório tradicional.

 

 

Este grupo de músicos, de várias origens, transportam a prova que a Madona é filha de um casal Mariachi que vivia no interior do Grande México. Só eles sabem que o famoso Anselmo Ralph é descendente de famílias burguesas Mariachi que viveram em Angola no Séc. II a.c. Outra das novidades reveladas ao mundo é o facto de Toni Carreira com 2 anos ter sido adoptado por um casal Mariachi e crescido no México. Toni cresceu e tornou-se um verdadeiro especialista em Chili e Guacamole e este é o segredo do seu grande sucesso. 

 

 

Os Los Cavakitos estão dispostos a transmitir todos estes segredos da humanidade em forma de música e em forma de festa cientificamente comprovada. Para além de algum repertório tradicional do México, o grupo também apresentam versões de musicas de artistas como Madonna, AC DC, Xutos e Pontapés, Ana Moura, Bob Marley, entre outros, com a particularidade de que as ouvindo achamos que essas músicas poderiam perfeitamente ter nascido no México.

 

 

Depois da estreia, o percurso deste grupo tem sido sempre gradual e já tocando duas vezes no Coliseu dos Recreios (II Gala Honoris do Sporting Clube de Portugal e Convidados Especiais do concerto de GNR – Caixa Negra), Coliseu do Porto (Convidados Especiais do concerto de GNR – Caixa Negra) ou na Aula Magna ( onde foram convidados especiais de Rui Junior e Toca a Rufar – 1º Congresso do Bombo).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.