Concerto de Natal da Rádio Amália: “Espero que esta tendência de crescimento se mantenha, as nossas galas vão continuar”, diz José Madaleno

 

 

 

O Salão Preto e Prata, no Casino Estoril, acolheu, este domingo, o concerto de Natal da Rádio Amália. O elenco foi composto por Bruno Chaveiro, Maura, Sangre Ibérico, José Gonçalez, Carolina, Pedro Moutinho, Diamantina, Carlos Leitão e Lenita Gentil.

 

 

Bruno Chaveiro contou, no segundo tema, com a participação de Eduardo Espinho. Todos os restantes artistas, excepção aos Sangre Ibérico, foram acompanhados por Guilherme Banza, Rogério Ferreira e Francisco Gaspar.

José Madaleno- Director da Rádio Amália

O Infocul marcou presença no espectáculo e entrevistou o director da Rádio Amália, José Madaleno, que começou por nos revelar que “o balanço continua a ser felizmente muito positivo, crescemos tanto em audiência como naquilo que é a nossa base de sustentação, felizmente os números são bem mais agradáveis em 2018 e espero que esta tendência de crescimento se mantenha, as nossas galas vão continuar, vamos agora tentar fazer um refresh, dar um ar diferente às nossas galas a ver se conseguimos de facto alterar aqui algumas coisas para não ser sempre a dose repetida, vamos tentar dar inovação”, quando convidado a fazer um balanço de 2018.

 

 

Revelou, que em 2019, “as nossas galas e não é seguro ainda, mas muito provavelmente este ano teremos 5 ou 6 galas, é muito provável que isso venha acontecer, dentro de outros moldes, serão galas temáticas”.

 

 

 

Já em termos financeiros, publicidade incluída, em 2018 “houve melhorias, mas ao mesmo tempo houve também uma série de dificuldades, que foi com a passagem da tempestade Leslie que nos derrubou a torre no nosso centro emissor, queimou completamente o nosso centro emissor, vai ter de ser tudo reposto de novo, prejuízo de muitos milhares, que não sei ainda contabilizar, porque não está completamente contabilizado, ainda estamos à espera também da intervenção da companhia de seguros que está praticamente resolvida, algumas coisas serão da nossa responsabilidade, mas de facto foi um grande abalo e foi no dia exactamente da gala do 9º aniversário em Setúbal, que isso aconteceu e ainda hoje estamos só a 70% da nossa emissão. Setúbal está completamente ok, a 100%, Lisboa nem por isso, mas se Deus quiser em breve e espero entrar já o novo ano com tudo reposto”.

 

 

 

Questionado sobre quando será possível ter a Rádio Amália no Alentejo, por exemplo mas extensível a outras regiões, disse que “a Rádio Amália já chega a grande parte do Alentejo, mas essa é uma pergunta que muita gente me coloca, não só a nível do Alentejo, como do norte do país, mas são investimentos muito grandes, muito pesados e ainda não temos capacidade estrutural para responder a esse chamamento, de facto a Radio Amália merecia  ter uma maior cobertura a nível nacional, mas para já é completamente impossível”.

 

 

 

Sobre o critério utilizado para a escolha do elenco do concerto realizado no Casino Estoril, explicou que “o critério é sempre o mesmo, quero ter sempre um cabeça de cartaz já consagrado e quero ter também sempre um lançamento, uma revelação da Rádio Amália, que este ano foi o Bruno Chaveiro e de cabeça de cartaz foi a Lenita Gentil, estou a tentar chegar a todos, como os próprios fadistas vêm colaborar connosco de forma completamente gratuita tenho de ter de facto algum cuidado na abordagem e no pedido que lhes é feito porque nem todos têm sempre a disponibilidade necessária para virem para aqui um dia inteiro”.

Bruno Chaveiro- Artista Revelação

Para mim é um privilégio enorme por várias razões. Primeiro por ser reconhecido pela Rádio Amália, uma entidade que desde sempre faz um trabalho brutal pelo Fado e pela nossa música tradicional. O facto de fazer parte dessa família, de certa forma, e marcar presença nesta gala é uma honra. O facto de ser aqui no Salão Preto e Prata também é incrível para mim porque partilho palco com alguns dos artistas que mais admiro, portanto estão reunidas todas a condições para que seja uma tarde incrível, e estou muito feliz por isso”, disse-nos Bruno Chaveiro, antes do espectáculo.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6389 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.