Conheça os Vencedores do concurso Tronos de Santo António 2020

A dupla Sofia Perpétua e Paulo Múmia; Artur Rebelo e os seus avós Lena e Luís Rebelo; e o Agrupamento 48 de Santa Catarina são os três vencedores do concurso dos Tronos de Santo António 2020.

O júri, formado pela fadista Kátia Guerreiro, pelo estilista Dino Alves e pelo coordenador do Museu de Lisboa – Santo António, Pedro Teotónio Pereira, não tiveram tarefa fácil para encontrar os vencedores da sexta edição dos Tronos de Santo António que este ano assumiu a forma de concurso.

Prova da qualidade dos trabalhos foi que para além dos três vencedores, cada um dos quais irá receber a quantia de 500 euros, o júri decidiu ainda atribuir cinco menções honrosas: a Ricardo Ferraz (ilha da Madeira), a Margarida Viana (Lisboa), a Mônica Silva (Baía, Brasil), à Junta de Freguesia de Santo António dos Olivais (Coimbra) e à Mitra – Hoje e Amanhã (Lisboa).

Às 16h00, no site e no Facebook do Museu de Lisboa é inaugurada a exposição «Tronos de Santos António 2020» com todas as obras de arte que estiveram a concurso. Uma oportunidade para ver cada um dos trabalhos que nos chegaram e a respetiva explicação dos seus autores.

A criatividade e a originalidade dos materiais utilizados foram os aspetos mais valorizados pelo júri neste concurso dos Tronos de Santo António, uma edição adaptada às restrições provocadas pela pandemia COVID-19. Por isso, a EGEAC, através do Museu de Lisboa – Santo António e da Programação em Espaço Público, apostou num formato de concurso e exposição digital, em vez da tradicional exposição de rua. Outra novidade é o convite à participação de todo o país, além das freguesias alfacinhas.

De entre os mais de 150 tronos a concurso, chegaram propostas tanto de Lisboa e da área metropolitana (Alcabideche, Alcochete, Alfragide, Algés, Algueirão, Amadora, Cascais, Caxias, Colares, Ericeira, Loures, Massamá, Moita, Monte Abraão, Moscavide, Odivelas, Oeiras, Paço de Arcos, Palmela, Parede, Porto Salvo, Queijas, Rio de Mouro, São Domingos de Rana, Seixal, Setúbal, Sintra), como de outras partes do país (Braga, Caldas da Rainha, Castelo Branco, Coimbra, ilha da Madeira, Figueira da Foz, Gondomar, Guimarães, Loulé, Loures, Monchique, Mora, Portimão, Porto, Rio Tinto, Tavira, Viana do Castelo, Vila Nova de Famalicão, Vila Nova de Gaia, Viseu). Do estrangeiro, chegaram também duas propostas: Nova Iorque (EUA) e Baía (Brasil).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.