Conheça todos os vencedores do FESTin

A Melhor Longa-metragem este ano no FESTin – Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa vem do Estado de Pernambuco, Brasil: A História da Eternidade, realizado por Camilo Cavalcante, também argumentista do filme.

 

A longa ganhou ainda os Prémios de Melhor Actor para Cláudio Jaborandy e de Melhor Realizador para Camilo Cavalcante. A entrega dos prémios foi feita na noite desta quarta-feira, 11 de maio, no Cinema São Jorge, em Lisboa. Foram entregues treze troféus, desenhados pelo artista plástico brasileiro, radicado na Europa, Marcos Marin. Foram oito dias de festival, com 545 filmes inscritos, dos quais 74 selecionados e treze premiados.

 

 

“O FESTin apresentou filmes de alta qualidade em sua sétima edição na cidade das sete colinas, o que agradou ao público ligado à Sétima Arte. É um sinal de que estamos na direção certa”, afirmou a Diretora-Artística do FESTin, Adriana Niemeyer. Na opinião da Diretora-Geral Léa Teixeira, “o festival cada vez mais se sedimenta e ganha amplitude, em Portugal, no Brasil, nos países lusófonos e até mesmo no mundo”.

 

 

O vencedor – A História da Eternidade tem no elenco Cláudio Jaborandy, Débora Ingrid Irandhir Santos, Leonardo França, Marcélia Cartaxo, Maxwell Nascimento e Zezita Matos. O filme traz uma fotografia que encanta pela paisagem e muita luz e, ao mesmo tempo vento, relâmpagos e chuvas, no semiárido do Nordeste do Brasil, onde se desenvolvem três improváveis histórias de amor. A trilha sonora é de Dominguinhos, sanfoneiro brasileiro, e  Zbigniew Preisner, compositor polaco.

 

 

Camilo Cavalcante realizou obras como Leviatã; O Velho, o Mar e o Lago; Rapsódia para Um Homem Comum; O Presidente dos Estados Unidos; Ave Maria ou Mãe dos Sertanejos e My Way, pelos quais já recebeu mais de 120 prêmios. Realizou, em parceria com Cláudio Assis, o documentário Eu Vou de Volta. Para teatro, dirigiu o monólogo O Cão sem Plumas, do poema de João Cabral de Melo Neto. Produziu e dirigiu a série de TV Olhar, que está sendo exibida pelo Canal Brasil. É idealizador do Cinema Volante Luar do Sertão que exibe curtas-metragens gratuitamente em cidades do semiárido brasileiro. Atualmente está finalizando o documentário Beco e na pré-produção de King Kong en Asunción, a sua segunda longa-metragem.

 

 

“A História da Eternidade é um ensaio sinestésico sobre amor, desejo e sonho”, explica Camilo Cavalcante. Toda a narrativa ocorre na mesma aldeia com aproximadamente 40 habitantes em uma paisagem desértica. A produção foi feita por Camilo Cavalcante, Marcello Ludwig Maia e Stella Zimmerman. A direção de produção é de Bárbara Isabella Rocha.

 

 

Entre as longas-metragens também destaca-se Olhar de Nise, de Jorge Oliveira e Pedro Zoca, eleito pelo público como melhor documentário e que ganhou a Menção Honrosa do júri de documentário. O filme – feito por realizadores e produtores residentes em Brasília – conta a história de Nise da Silveira, médica alagoana, que revolucionou a história da psiquiatria no Brasil e foi exemplo para o mundo ao lutar contra a tortura nos manicómios e dar liberdade e novas oportunidades aos internos.

 

 

Veja a seguir todos os filmes vencedores desta 7ª edição do FESTin:

 

LONGAS-METRAGENS

 

Melhor Longa-metragem de ficção escolhida pela crítica: Ausência, de Chico Teixeira

 

Melhor Longa-metragem eleita pelo público: A Família Dionti, de Alan Minas

 

Menção Honrosa pelo júri de longa-metragem: Amores Urbanos, de Vera Egito

 

Melhor Atriz: Adriana Esteves pela atuação em Mundo Cão

 

Melhor Ator: Cláudio Jaborandy pela atuação em A História da Eternidade

 

Melhor Realizador: Camilo Cavalcante pelo filme A História da Eternidade

 

Melhor Longa-metragem: A História da Eternidade

 

DOCUMENTÁRIOS

 

Melhor Documentário eleito pelo público: Olhar de Nise de Jorge Oliveira e Pedro Zoca

 

Menção Honrosa pelo júri de Documentário: Olhar de Nise de Jorge Oliveira e Pedro Zoca

 

Melhor Documentário: Central, de Tatiana Sager e Renato Dorneles

 

CURTAS-METRAGENS

 

Melhores Curtas-metragens eleitas pelo público ex-aequo (empate): Histórias com Música, de Fernando Morais (Cibelo), e Bá, de Leandro Tadashi

 

Melhor Curta-metragem: De que lado me olhas, de Carolina de Azevedo e Elena Sassi

 

 

O FESTin é organizado pela ASCULP- Associação Cultura e Cidadania da Língua Portuguesa, em coprodução com o Cinema São Jorge e parceria estratégica com a EGEAC – Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural, E.E.M. e conta com o apoio financeiro da CML – Câmara Municipal de Lisboa (CML).

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6339 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.