A Praça de Touros recebeu, esta segunda-feira, a segunda corrida de touros da Feira Taurina das Ganadarias do Sorraia.

17 de Agosto é a data de tradicional da corrida de touros, em Coruche, por ocasião da celebração das festas de Nossa Senhora do Castelo.

A pandemia alterou as regras do jogo e este ano a associação Nossa Praça apostou, e bem, num formato diferente e marcado pela qualidade.

Esta segunda-feira, em praça estiveram os cavaleiros António Ribeiro Telles e António Telles (filho), que se apresentou pela primeira vez de casaca, a lidar um touro oferecido pelo seu pai.

Actuaram, em solitário, os Forcados Amadores de Coruche.

António Ribeiro Telles abriu as actuações frente a um touro da ganadaria Lopes Branco, com 470 Kg. Telles teve uma lide positiva, com excelente brega e escolha de terrenos, mas nem sempre feliz nas reuniões. Contudo, Telles soube ao longo da lide ir subindo o nível da actuação, terminando em plano agradável, frente a um touro bem apresentado e com condições de lide.

António Telles (filho) apresentou-se pela primeira vez de casaca. Trajou azul e ouro, enfrentando um touro da ganadaria David Ribeiro Telles, com 500 Kg. Uma actuação de excelente qualidade do jovem Telles. Total domínio de todos os momentos da actuação, rapidamente percebeu o oponente e desenvolveu uma actuação de extraordinária brega, correcta escolha dos terrenos, a desenhar bem as sortes e reunindo a preceito. Tem três cravagens, nos curtos, de elevados quilates. Bonita apresentação do jovem Telles.

António Ribeiro Telles tinha por diante um touro da ganadaria de Cunhal Patrício, que saiu inferiorizado à arena e por esse mesmo motivo foi mandado recolher aos curros, pelo director de corrida.

Assim, António Telles lidou o touro da ganadaria Vale do Sorraia, com 550 Kg. Recebeu o oponente à porta gaiola, e teve uma lide de muito labor. O touro encurta a distâncias e acabou mesmo por colher o cavaleiro. Contudo, Telles recompôs-se e com bastante garra cravou dois curtos de boa nota, numa lide positiva mas difícil.

António Telles encerrou as actuações, frente a um sobrero, da ganadaria Cunhal Patrício. Frente a um touro com 540 Kg, António Telles esteve num nível de elevada categoria, cumprindo assim os seus pergaminhos. Sortes desenhadas de frente, antecedida de boa escolha de terrenos, com reuniões ajustadas e remates das sortes como mandam as regras. Fechou com nível de qualidade elevada.

Pelos Amadores de Coruche foram à cara: Fábio Casinhas (primeira tentativa), Tiago Gonçalves (primeira tentativa), José Macedo Tomás (primeira tentativa) e João Prates (primeira tentativa).

Corrida dirigida por Manuel Gama, assessorado por Carlos Santos.

Mérito e louvor seja feito à Associação Nossa Praça por ter arriscado em dois cartéis qualitativos, bem rematados e com 4 touros. Quantidade nunca foi sinónimo de qualidade e a Nossa Praça mostrou-se excelente na organização e efectiva protecção dos aficionados, da festa brava e nas normas de segurança emitidas pelas entidades competentes, devido à COVID-19.

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: Rute Nunes & Carlos Pedroso

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6770 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

One thought on “Coruche: Arte (dos) Telles em noite marcante

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.