Cuca Roseta “enfeitiça” público em mais uma grande noite no Casino do Estoril

cuca-roseta-189
Em mais uma grande noite no Casino do Estoril, Cuca Roseta, continuou a deslumbrar todo o público português, desta feita, com uma interpretação ousada e muito harmoniosa, onde interpretou temas de todos os “cantos” do mundo. O Infocul falou ainda, com a artista, que entre partilhas e confissões, desvendou aquilo que sentiu em palco, como também, os próximos passos a tomar na sua carreira.

Inserido no âmbito da Feira Internacional da Cultura (http://fic.leya.com/), este concerto era tido como um dos momentos musicais mais esperados. Numa actuação entusiasmante e que cativou todos os presentes, Cuca, contou ainda, com a “ajuda” em palco dos “promissores”, Sangue Ibérico, numa actuação magistral, em que partilhou um pouco daquilo que já experienciou por esse mundo fora.
  cuca-roseta-57 cuca-roseta-95 cuca-roseta-192
O Infocul, teve ainda, a oportunidade de conversar com a artista, que entre partilhas e confissões, desvendou aquilo que sentiu em palco, como também, os passos a tomar na sua carreira enquanto artista.
Sendo esta uma noite em que protagonizou um concerto “diferente do que estava habituada”, a cantora portuguesa caracterizou-a como uma “experiência única”, em que tentou “transmitir a música tradicional de cada país por onde passou”, coisa que sempre tenta aprender.
cuca-roseta-61 cuca-roseta-66
Imbuída neste conceito de “Músicas pelo Mundo”, Cuca, revelou ainda, que esta ideia não surgiu de uma forma premeditada. Nas palavras da artista, a mesma sempre “gostou de aprender a música tradicional dos países por onde passa” e não afasta a ideia de criar uma compilação com todas estas memórias que considera “bastante nostálgicas”. Confessa, um pouco em tom de brincadeira, que uma vez, até tentou aprender uma música em holandês, mas que não conseguiu pois só teve uma tarde para o fazer.
 cuca-roseta-135 cuca-roseta-141
Questionada sobre esta versatilidade artística impressionante, onde tanto interpreta temas de fado ou músicas com “nuances” mais pop e direccionadas para a MPB, a cantora não esconde que a cantar fado “sente-se em casa”, mas que estas actuações trazem um “desafio” adicional enquanto artista. Se existe segredo para tal? Para Cuca Roseta, tudo se resume a “conseguir passar a emoção que só o fado tem” e “manter-se verdadeira e fiel a si mesma”.
Numa noite em que se falou de tudo um pouco, a artista confidenciou que o seu novo álbum, “Riû”, “superou todas as expectativas” e que “as pessoas gostam muito”. Revelou ser um “disco que adorou criar” e que “surgiu de forma bastante natural”. Apesar de “fugir um pouco às suas raízes” enquanto fadista mais tradicional, este álbum mostra “um lado do fado mais positivo”, em que sobressai a “forma interessante como o fado se pode misturar com outros géneros musicais”.
cuca-roseta-e-sangre-iberico-35 cuca-roseta-e-sangre-iberico-36
E daqui em diante, o que podemos esperar de Cuca Roseta?
A cantora confessa estar “a preparar o Coliseu (dos Recreios)”, casa que considera com “muito peso” e que queria guardar para um “momento especial”. Não querendo apressar as coisas, admite que “não queria estrear-me muito cedo num sítio tão importante” e que o lançamento deste novo álbum, representa o momento perfeito para tal estreia.
 cuca-roseta-44 cuca-roseta-58
Para adoçar a curiosidade de todos os seus seguidores, Cuca revelou que, já se encontra a preparar um novo disco, este “mais de raiz” e que espera poder lançá-lo já este ano se “tudo correr bem”. Uma expectativa que promete não ser indiferente a todos os seus fãs…
cuca-roseta-240 cuca-roseta-e-sangre-iberico-41
O Infocul agradece a Cuca Roseta e todo o seu “staff” pela disponibilidade e simpatia  para a realização da entrevista.
Fotografia: João Serra de Almeida

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.