O Auditório Manuel Ferreira Patrício, no Centro Cultural de Montargil, recebeu este sábado um espectáculo de apresentação do disco ‘Estórias’, de Diogo Carapinha.

‘Amor antigo’ foi o tema de abertura, tendo Diogo destacado a importância deste tema no seu percurso e recordado a Scalabituna.

De seguida interpretou o tema ‘Velhas Entradas de Touros’, o tema que interpretou e lhe acabou por dar a vitória numa das edições do Festival FestFado Alto Alentejo (através do qual ganhou, como prémio, a gravação do seu disco.

Este espectáculo esteve inserido nas comemorações do Dia Mundial da Música (celebrado a 1 de Outubro).

Se eu tivesse possibilidade de gravar 20 temas no disco, teria gravado” disse sobre ‘Valsa dos Amantes’, de Jorge Fernando, que interpretou de seguida.

A primeira convidada desta noite foi Dora Maria. Em palco interpretou ‘Loucura’ e ‘Boa Nova’. ‘Terra Além Tejo’ foi interpretado em dueto, a voz de Dora Maria acompanhada por Diogo Carapinha, na flauta. Diogo Carapinha interpretou posteriormente, de Jorge Fernando, ‘Chuva’, tema que integra o seu disco ‘Estórias’.

Após momento de forte carga emocional, Diogo Carapinha convidou o a público a animar um pouco com a interpretação de ‘O Homem do Ribatejo’ que mereceu acompanhamento de aplausos por parte da assistência.

‘Já me deixou’ foi o fado que se seguiu, com Diogo a contar uma história, antes de o interpretar, sobre a sua sobrinha que “canta nas horas” este tema.

‘Vozes do Montado’ foram também convidados para este espectáculo. Com letra de Dinis Muacho e música de Custódio Castelo ouviu-se, com arrepiante emotividade, ‘Ao norte no Alentejo’, acompanhados de Diogo Carapinha.

O grupo coral presenteou ainda o público com mais duas modas, com a típica cadência e alma alentejana.

De Rui Veloso e Carlos Tê, Diogo Carapinha regressou a palco para interpretar ‘Fado do Ladrão Enamorado’. ‘Trazes Luar’, de Miguel Rebelo, foi interpretado por Diogo Carapinha, apenas acompanhado por violino e violoncelo.

Vamos animar e vou pôr-vos a cantar‘ disse Diogo Carapinha antes de ‘Lisboa Menina e Moça’.

‘Estórias’, com letra sua e música de Pedro Pinhal destaca-se por ter uma componente emocional na letra que nos prende do início do fim da sua interpretação, tendo Diogo encerrado o espectáculo com os convidados em palco, interpretando ‘Gaivota’ e ‘Quinta-Feira de Espiga’.

Neste espectáculo, Diogo Carapinha esteve acompanhado por Mariana Camacho, no violino, Susana Castro, no violoncelo, Luís Ribeiro, na guitarra portuguesa, Francisco Gonçalves, na viola de fado, e Fernando Maia, na viola baixo. Um espectáculo que contou com casa esgotada e no qual Diogo Carapinha não deixou créditos em vozes alheias.

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: João de Sousa

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6331 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.