Ed Sheeran faz a plateia prometer perder a voz, e o prometido é devido

 

Após a longa espera dos fãs portugueses, o cantor Ed Sheeran voltou a Portugal no passado dia 1 de Junho, apresentando o seu último álbum “Divide” (lançado a 3 de Março de 2017), no Estádio da Luz, em Lisboa.

No dia anterior ao espectáculo, fez 5 anos que o artista tinha estado pela última vez em solo português, fazendo esta a melhor altura para Ed voltar à capital.

Apesar das altas temperaturas, os mais devotos esperaram nas longas filas para a entrada do Estádio com muita animação e entusiasmo.

Os cantores Ben Keller, Zara Larsson e James Bay iniciaram o espectáculo do inglês, aquecendo as vozes e as palmas da multidão.

O público era muito variado: dos mais velhos aos mais novos, dos portugueses aos estrangeiros. Isto só prova que a sonoridade de Ed Sheeran atinge o mundo de forma surreal, unindo-o por uma só causa.

O concerto mais esperado da noite começou, de uma maneira muito simples: o cantor dirigiu-se ao palco e começaram-se a ouvir as notas de “Castle on the Hill”.

Ed Sheeran apresentou-se no palco sozinho: sem banda, sem vozes secundárias. Tocou todo o concerto com as suas guitarras e com um pedal, que lhe permitia gravar melodias (que o mesmo fazia usando a voz, tocando nas guitarras e até percutindo nas mesmas).

Existiram ocasiões a destacar nesta noite quente na capital portuguesa: o músico conseguia através de uma melodia cantar duas músicas seguidas (como ocorreu quando se cantaram “Don’t” e “New Man”); “I Don’t Care“, uma das músicas mais recentes do artista foi tocada acusticamente; a música “Give Me Love“ foi finalizada por uma melodia interpretada pela multidão e guiada por Ed; e este, voltando às suas raízes, cantou a sua versão da música “Poor Warfaying Stranger”, interpretada inicialmente pelo músico através da plataforma YouTube.

Foram também tocados temas emblemáticos, como “Thinking Out Loud”, “Photograph”, “Perfect” e “Sing“.

Todo o concerto foi assiduamente acompanhado pelo público, que cantava o mais alto que conseguia e que, por vezes, acompanhava o artista com luzes, através dos seus telemóveis. Este foi declarado por Ed a plateia mais barulhenta da Europa até àquele momento.

O concerto terminou após uma reviravolta: Apesar deste ter apresentado “Sing” como última música da noite, o artista voltou ao palco com uma camisola da selecção Portuguesa, e interpretou os temas “Shape of You“ e “You Need Me, I Don’t Need You”.

Após continuar em Lisboa no dia 2 de Junho no mesmo local, irá prosseguir a sua tournée no dia 7 de Junho, no Estádio Olímpico Lluís Company’s, em Barcelona, Espanha.

Texto: Mariana Nave
Edição: Rui Lavrador
Fotografias: Everything Is New

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.