arrowarrow


O MEO Marés Vivas no Cabedelo em Vila Nova de Gaia teve no primeiro dia como grandes destaques as actuações de Elton John e dos D.A.M.A.

Num cenário idílico com o Douro ao lado e o Porto como pano de fundo, o MEO Marés Vivas é um dos maiores festivais do norte de Portugal e tem no público, no ambiente, na paisagem natural em si embutida e nos cartazes bem planeados algumas das qualidades que o tornam único.

 

 

Na quinta-feira, 14 de Julho, pelo palco MEO passou Foy Vance, Kelis, Elton John e D.A.M.A. Se nos dois primeiros concertos pouca história há para contar, contando inclusive com fraquíssima assistência, tudo mudou para os espectáculos de Elton John e dos D.A.M.A.

 

 

Elton John começou por alterar a hora do concerto, antecipando-a para as 21:00 (quando antes estava previsto para as 22:00), porque queria, e conseguiu, proporcionar um concerto inesquecível ao público. Durante duas horas passou em revista os temas que fizeram dele um ícone mundial, levando o público ao rubro em quase todos os temas. Mostrou que a sua voz apesar da idade ainda, demonstra ainda qualidade, a sua energia em palco é contagiante e aqui e ali não deixou de ser provocador.

 

 

Ao longo de duas horas fez-se acompanhar pelos seus (belíssimos) músicos, mas teve também apontamentos em que apenas com o seu piano de cauda mostrando-se virtuoso. Depois deste concerto arrebatador, ficou a questão: terá sido a última vez de Elton John em Portugal?

 

 

Os D.A.M.A fecharam a noite com um concerto brutal e top (adequando-se estes termos tão em voga actualmente). “Sente a minha magia”, “Desajeitado”, “Eu sei”, “Ás vezes”, “Luísa” ou “Não dá” fizeram miúdos e graúdos saltar e cantar como se não houvesse amanhã. O grupo apresenta-se em palco bem acompanhados no instrumental e com uma energia que não deixa ninguém indiferente. São dos maiores fenómenos de popularidade da actualidade e a tendência é aumentar ainda mais essa popularidade. Valorizemos que opta por cantar em português e com qualidade.

 

 

Neste primeiro dia o recinto esgotou a sua capacidade tendo o público aderido não só aos concertos como às várias activações de marca que os patrocinadores realizaram no festival.

 

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6389 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.