Elvas: Marcos Bastinhas destacou-se, numa noite de pouca emoção

O Coliseu Comendador Rondão de Almeida recebeu, este sábado, a tradicional corrida de touros da Feira de São Mateus. A feira não se realizou devido à pandemia provocada pela Covid-19, mas a tradição da corrida de touros manteve-se.

Em praça, os cavaleiros João Moura Jr., Marcos Bastinhas e Duarte Pinto frente a touros da ganadaria São Marcos. Pegou, em solitário, o grupo de Forcados amadores Académicos de Elvas, que celebra 20 anos de existência.

João Moura Jr. abriu as actuações com uma lide muito segura, correcta e com menos ‘aplausos’ do que a arte apresentada merecia. Bem na brega, reuniões correctas e cravagens de nível. Moura Jr. a mostrar algumas das valências que lhe são reconhecidas no toureio a cavalo nacional, perante um touro colaborante mas de escassa emotividade.

Marcos Bastinhas teve uma primeira actuação correcta, na qual destacam-se 1 curto de qualidade e o violino com que encerrou a actuação, alegre mas sem romper rumo ao triunfo.

Duarte Pinto é um clássico e os clássicos têm a vantagem de nunca passar de moda.Lide correcta, bom desenho das sortes, correcto conhecimento do oponente. Uma lide positiva, contudo, sem romper.

João Moura Jr. teve um pouco colaborante touro e isso condicionou a sua segunda actuação. Moura Jr. teve uma lide esforçada mas pouco brilhante artisticamente, em parte por culpa do oponente. Destaque ainda para 1 curto de boa nota.

Marcos Bastinhas aqueceu o ambiente, na lide ao quinto touro da noite. Recebeu o touro à porta gaiola e dobrou-se correctamente com o oponente. O primeiro comprido resultou descaído, mas a partir daí foi sempre em crescendo. Actuação com ritmo, boa escolha de terrenos, comunicação com o público e as cravagens a resultarem correctas. Terminou com par de bandarilhas e apeando-se do cavalo, uma marca da casa Bastinhas. Boa actuação do cavaleiro elvense.

Duarte Pinto teve uma actuação muito positiva, dentro da sua concepção artística. Lide correctíssima e três curtos de bom nível. Encerrou com qualidade, esta noite, no que às lides diz respeito. Destaque para o gesto da banda que interpretou ‘Parabéns’ no mmomento em que o cavaleiro veio agradecer à arena, no final da lide. Duarte Pinto celebrou mais um aniversário.

Pelos Académicos de Elvas foram à cara: Luís Machado (3ª tentativa), João Pedro Restolho (2ª tentativa), Paulo Maurício (1ª tentativa), Roberto Ameixa (1ª tentativa), António Machado (1ª tentativa) e Tomás Silva (1ª tentativa).

Os touros da ganadaria São Marcos tiveram pouca transmissão e apresentaram comportamentos distintos. Pela positiva destaca-se o quinto e pela negativa o quarto.

Corrida dirigida por Agostinho Borges, assessorado por José Miguel Guerra.

O Coliseu registou boa entrada de público.

Em breve, apresentaremos a galeria fotográfica completa da corrida.

 

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: João Pedro Canhoto

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6768 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.