Enfermaria da praça de touros de Tomar tem condições “precárias”, revela médica

 

 

A Praça de Touros José Salvador, em Tomar, recebeu ontem uma corrida de touros. Seis forcados tiveram de ser transportados para o hospital.

A Médica de serviço nesta corrida, Dra. Maria Manuela Cunha Norte, em declarações ao site Toureio.pt, começou por dizer que foram assistidos seis forcados, tendo os mesmos sido transferidos para o hospital pois “tudo o que se transfere há suspeitas de traumáticas”.

Destas seis situações disse que “4 com traumatismos toráxicos, suspeitas de fraturas de costelas; 1 com uma luxação do ombro direito; e o mais grave para mim, 1 com traumatismo da coluna cervical, que foi imobilizado aqui e directamente para o hospital”.

Assumiu ainda que para si foi a primeira corrida enquanto médica a trabalhar numa praça de touros, classificando de “uma estreia fantástica. Mas somos médicos e portanto já é uma experiência longa”, até porque “42 anos de serviço já à para ter calma e tem de se ter sangue frio”.

Sobre as condições da enfermaria disse que são “precárias, muito precárias, as condições da enfermaria. Já dei algumas sugestões, é a primeira vez que entro numa enfermaria destas… Já sugeri que tem de haver remodelação, reformulação e equipamento necessário. Se houvesse um ferimento aqui em que fosse necessário fazer uma pequena sutura não havia possibilidade, tinha de enviar o utente para o hospital. Não tenho material para isso. Há algumas carências, ao nível e higienização, outros materiais como gelo para uma contusão, há falta de material…Precisava de ali uma mãozinha para equipar uma enfermaria de primeiros socorros”.

Relembra que “o médico está limitado a actuar mediante as condições que tem, mesmo num hospital com condições o doente corre riscos…No caso de uma laceração, por exemplo, fazia-se a sutura, e o doente não ia para o hospital. Umas talas para imobilizar…É essencial algum material”.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6397 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.