Entrevista Santamaria: Filipa Lemos fala sobre a morte do irmão e anuncia “um miniconcerto acústico, preparado pela Banda com um carinho especial”

A caminho de celebrar 23 anos de carreira, a banda Santamaria sofreu este ano a forte dor da perda, com a morte de Tó Lemos, como aqui demos conta. Recentemente foi lançado o single “Amar Querer Acreditar” que serviu, também, de homenagem ao músico e que conta com a presença dele.

Filipa Lemos concedeu uma entrevista ao Infocul para falar sobre o percurso da banda Santamaria, do falecimento do irmão, da participação da filha no novo single, o futuro da banda e ainda uma novidade que está para muito breve.

A cantora não deixou, também, de abordar a actual pandemia provocada pela COVID-19 e das diferenças de comportamento no México (onde actualmente reside) e Portugal.

Uma entrevista que poderá ler, na íntegra, de seguida:

Filipa, ‘Amar Querer Acreditar’ é o mais recente tema dos Santamaria. A carga emocional deste tema agora acredito que seja totalmente diferente de quando foi gravado…

Este tema foi composto pelo meu irmão há três anos e, apresentado este Verão durante uma das nossas sessões de estúdio. É, sem dúvida alguma, um tema com palavras intensas e, que no presente, têm ainda um significado mais profundo.

Curiosamente este tema tem aqui uma extraordinária novidade. A participação da sua filha, Maria João. Quando surgiu a ideia de ela participar no tema?

A participação da minha filha neste tema, teve exclusivamente relacionada com a descoberta do meu irmão em relação à capacidade artística por ela revelada. Curiosamente, numa das muitas sessões de estúdio efetuadas e, aquando da apresentação da melodia do tema, discretamente, a minha filha começou a cantarolar comigo o que seria pretendido para o tema em questão, tendo surgido a ideia deste dueto especial.

Este é um tema com uma letra muito bonita, porém profunda. Como chegou até vocês este tema, que conta com música de Tó Lemos?

Sempre que a Banda decide gravar um novo álbum, ou um single promocional, os temas são construídos, inicialmente pela parte musical e, à posteriori pela letra. Este tema foi apresentado a um amigo de longa data, com vários temas assinados por ele, Rui Batista, que com muito carinho nos presenciou com estas palavras profundas e com muito significado para nós.

No vídeo que recentemente publicou, deu conta de que este tema já estava preparado e que foi dos últimos do seu irmão.

Este tema, como outros, foram gravados durante o Verão e preparados para serem lançados mais tarde. Acredito que espiritualmente nos acompanhará na nossa/sua caminhada. As genialidades artística e humana do meu irmão estarão sempre presentes entre todos os elementos da Banda, mas, de forma perpétua em mim.

Pergunto se há mais novidades a caminho dos Santamaria que ainda tenham contado com a participação dele?

Muito brevemente será apresentado aos admiradores e seguidores do nosso trabalho, um miniconcerto acústico, preparado pela Banda com um carinho especial, como forma de compensação, tendo em consideração o ano absolutamente atípico e até desrespeitoso em relação à nossa Cultura.

Ao olhar para a Maria João, pergunto-lhe o que sente ao ver a interpretação dela neste tema?

Embora já tenha percebido que herdou a veia artística da mãe, fiquei muito surpreendida pela sua capacidade interpretativa e, sobretudo, pela compreensão correta para transmitir a mensagem profunda que o tema impõe.

É a sua sucessora?

Provavelmente será.

Foi apenas uma participação especial ou poderá vir a integrar o projecto?

Neste momento é uma participação especial e espontânea, até porque já teve a oportunidade de me transmitir que tem as suas ideias, muito próprias, em relação ao que será o seu futuro relacionado com a música.

Mais de 20 anos de percurso da banda Santamaria. Qual o balanço e o que perspetiva para o futuro do projecto?

A Banda fará em março de 2021, vinte e três anos de um longo percurso, todo ele pautado, maioritariamente, por excelentes memórias e aprendizagens. De forma particular, este projecto acompanhou-me durante uma grande parte da minha vida, ainda enquanto jovem adulta e, agora como mulher. É inequívoco o carinho especial que nutro por ele e, por isso, enquanto este projecto conseguir permitir que se possa continuar a sonhar, assim será até entendermos o contrário.

Sente que Santamaria teve a capacidade de conseguir atingir um vasto público de diferentes quadrantes e que com isso conseguiu estar sempre no topo?

Sempre tivemos um enorme cuidado quando pensávamos no público alvo deste projecto. Inicialmente e, tendo em consideração o nosso estilo musical, o quadrante mais jovem seria aquele que iria perceber mais facilmente o nosso contexto. Contudo, e, com a estrada, fomos percebendo que o nosso público era, é e será sempre, muito diversificado, o que nos conforta imenso.

Permita-me regressar ao mais recente single, para destacar o videoclipe. Onde foi gravado e qual a ideia que é pretendida passar?

Este videoclip foi gravado em Vilar de Mouros e, avaliando as palavras deste tema, a ideia foi sempre de transmitir essas emoções  através de um ambiente pacífico e que conseguisse transportar as pessoas para um ambiente de perfeita harmonia.

Estamos a passar por uma pandemia e pergunto-lhe se há previsão para o regresso aos palcos…

Gostaria de ter uma resposta concreta para lhe dar mas, a realidade desse futuro irá depender dos comportamentos de todos nós.

A Filipa está a viver no México. Tem sido um dos países mais afectados pela pandemia. Como está a ser vivida aí a pandemia e quais as diferenças para Portugal?

Apesar da estatística revelar que o México é um país localizado nos lugares inferiores dos rankings mundiais em relação ao combate perante esta pandemia, desde o primeiro dia que as pessoas são cumpridoras das regras impostas. No Verão estive seis semanas em Portugal e, fiquei francamente incrédula com os comportamentos que observei.

A banda ficará agora com 5 elementos?

O lugar do meu irmão não será ocupado, por isso, a Banda passará a ser constituída, agora, por cinco elementos.

Qual a mensagem que deixa aos nossos leitores e também aos fãs de Santamaria?

Gostaria de agradecer, humildemente, a todas as pessoas que ajudaram a construir este percurso e, foram muitas, mas, sobretudo, referir que a nossa caminhada continuará e que o sonho comandará sempre as nossas vidas.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6805 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.