Entrevista: Susan Palma-Nidel fala sobre a música portuguesa!

susan_carlos-do-carmo

 

Lisboa Íntima é o resultado da fortíssima ligação da extraordinária flautista Americana Susan Palma-Nidel com Portugal, com a música tradicional portuguesa e com outros incontornáveis nomes da música lusófona com quem a relação profissional e pessoal torna possível a entrega à arte da forma que neste álbum temos o privilégio de testemunhar.

 

 

Susan Palma-Nidel, flautista principal da mundialmente reconhecida orquestra Orpheus Chamber Orchestra, vencedora de um Grammy, criou assim este álbum com convidados de luxo – Carlos do Carmo, Ivan Lins, Né Ladeiras, Júlio Pereira entre outros grandes nomes da música de excelência.

 

 

O Infocul entrevistou a artista que nos falou sobre o processo criativo deste disco e os convidados que nele constam.

 

 

Quando começou a pensar neste álbum?

 

A minha primeira aventura a solo, o álbum não clássico foi Elegante que saiu em 2012. É focado na música da América do Sul. Os meus amigos Branford Marsalis, Ivan Lins e Pablo Ziegler (pianista de Astor Piazzolla por anos) foram todos apresentados neste disco e foi uma grande honra para mim tê-los. Isso não poderia ter sido feito sem a ajuda de amigo de longa data e colaborador, Robert Sadin, que produziu e arranjou Elegante. A intenção desse projecto era ter mundo, jazz e música folk integrado com o meu mundo clássico -com cada músico contribuindo a sua experiência para os outros sons e estilos musicais. Tivemos um tempo maravilhoso fazer isso que nós começamos a nos perguntar, o que está próximo ?. Richard Nidel, meu marido e especialista em World Music compartilhou tanta música comigo e a música de Portugal sempre foi especial para ele. O melhor desta música que ele tocou para mim, apaixonei-me por tudo isso !. E então parecia de alguma forma possível criar algo novo. Esta gravação, Lisboa Intima, (então ainda sem nome) começou seu processo de cerca de dois anos. Procurando as músicas, a escolha de músicos e chegando a Lisboa para realmente gravar em Namouche Studios há um ano, em julho.

 

 

Qual é a mensagem principal do álbum?

 

Esta incrível música de Portugal é tão pouco conhecida fora do país. Se de alguma forma nós, como americanos, podermos colaborar com os melhores músicos portugueses pode ser possível trazer esta música para os Estados Unidos e outros lugares com a esperança de educar e inspirar muitas mais pessoas para ouvir e amar esses sons, como nós.

 

 

Como surgiu a possibilidade de contar com estes convidados no disco?

 

A nossa equipa que incluiu produtor Robert Sadin, Richard Nidel e eu, ouviu todas as gravações disponíveis e performances ao vivo durante meses para descobrir todos os especialistas desta música. Fomos colocados em contacto com algumas das nossas escolhas e quando nós não tínhamos certeza pedimos recomendações daqueles que já sabíamos. Eu não poderia ter sido mais feliz com estes músicos. Uma nova conexão especial para mim foi encontrar Né Ladeiras que havia desaparecido por alguns anos.

 

Como  foi a escolha dos convidados?

 

 

A semente original para este projeto foi a conexão do nosso amigo Ivan Lins com Carlos do Carmo. Acontece que Ivan e Carlos são amigos há muitos anos, tinham actuado em conjunto mas nunca gravaram juntos. Ivan tinha escrito um Fado para Carlos e Ivan sugeriu que eu viesse a Lisboa para ajudar a fazer essa gravação histórica entre estes dois cantores emblemáticos. Uma vez que eles concordaram o resto foi fácil. Reunimos os nossos músicos e todo mundo disse sim! Essa boa sorte!

 

 

O repertório viaja por diferentes caminhos: grandes temas clássicos como Alfama e Verdes Anos, nos quais o trabalho de Susan é iluminado por dois guitarristas fora de série – José Manuel Neto e Pedro Jóia; temas da música tradicional de Trás-os-Montes onde Susan conta com a inigualável Né Ladeiras; Júlio Pereira, o grande génio do cavaquinho, que toca com Susan o seu tema original Ler Devagar, do seu trabalho mais recente – Cavaquinho Pt; ou ainda o tema Iluminados de Ivan Lins que conta com Susan na flauta transversal e Ivan Lins ao piano, entre outros músicos do mais alto nível.

 

 

Mas há mais… Lisboa Íntima apresenta ainda o primeiro dueto alguma vez gravado entre dois gigantes musicais – Carlos do Carmo e Ivan Lins. Os dois amigos gravam juntos pela primeira vez e brindam-nos com o tema Fado Ultramar.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6324 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.