O Pequeno Auditório do Centro Cultural de Belém, em Lisboa, recebeu na passada sexta-feira o espectáculo ‘Fado é Humor’, com Marco Rodrigues e Carlos Leitão, inserido no ciclo Há Fado no Cais.

O que muitos desvalorizam, o fado humorístico, e podendo pensar que seria um espectáculo de piada fácil ou de constante ‘mangar’ com o Fado, enganou-se redondamente. O espectáculo foi divertido, com classe, bem cantado e com um humor inteligente por parte dos dois fadistas e com um terceiro destaque, o guitarrista Sandro Costa.

Instrumentalmente, além de Sandro Costa, estiveram ainda Carlos Manuel Proença e Daniel Pinto, num concerto em que a qualidade foi constante e os risos foram resultado das letras e das histórias relativas ao humor.

O fado tem esta capacidade de na mesma melodia, poder-se ter várias letras e com distintas mensagens, cabe depois ao intérprete ter a capacidade de a transmitir bem, ou não. Marco Rodrigues e Carlos Leitão são dois comunicadores natos, tendo neste espectáculo construído um bom guião permitindo um brilho constante a todo o elenco que estava num palco que representava uma típica casa de fados ou tasca, no sentido valorizador do termo, por uma questão da proximidade estabelecida com o público.

O meio fadista é incoerente. Quem inova estraga e quem é puritano acaba por sufocar a tradição, não existindo um meio termo que deveria ser balizado pelo bom senso, mas acima de tudo pela qualidade. O Fado Humorístico existe e ignora-lo é apenas ignorância. Este espectáculo tem a capacidade de demonstrar a versatilidade dos dois fadistas, dar a conhecer o lado mais divertido de Carlos Leitão e no qual Marco Rodrigues tempera com pimenta nortenha.

O acompanhamento musical foi de excelência e há a destacar Sandro Costa que acabou por em vários momentos ser um elemento que ajudou a embelezar mais este espectáculo, quer com piadas inteligentes, quer até nas imitações de alguns fadistas conhecidos.

 

Do alinhamento constaram o Fado Alberto, o Fado Corrido, o Fado Cravo, Fado Pedro Rodrigues, entre outros, numa noite que divertiu…e esperamos tenha ensinado algo a quem ali foi.

Numa altura em que tanto falamos de preconceito, era bom este espectáculo ter longa estrada por Portugal e dar a conhecer ao povo que dá para ser divertido sem com isso perder a qualidade musical.

 

Fotografia: Carlos Leitão Fado, Facebook Oficial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.