Fafá de Belém: “Divido minha vida entre Brasil e Portugal. Nem tudo em minha vida é público … Aliás, só minha profissão é pública. Nada é maior do que minha vida”

5. Fáfa de Belém

 

 

Fafá de Belém está de regresso aos concertos em Portugal. Actua a 25 e 6 de Outubro nos coliseus de Lisboa e Porto, respectivamente. Antes, concedeu uma entrevista ao Infocul em que aborda o amor por Portugal, o que está preparado para os concertos e ainda alguma apreensão pela actual situação política e social no Brasil.

 

 

“Do Tamanho Certo para o Meu Sorriso” é o novo disco de um dos nomes maiores da MPB, mas os grandes clássicos em conjunto com os novos temas prometem agitar as duas salas de Lisboa e Porto.

 

 

Uma mistura de estilos musicais brasileiros como o choro e o carimbó com géneros de outras regiões da América Latina (cúmbia, merengue, mambo, bolero…) e até com a pop anglo-saxónica dos anos 60, a guitarrada tem como dois dos seus maiores expoentes Manoel Cordeiro e Felipe Cordeiro, que produziram o multi-premiado álbum “Do Tamanho Certo para o Meu Sorriso” e que também irão acompanhá-la ao vivo nos concertos de Lisboa e do Porto.

 

 

 

O que está a ser preparado para estes dois concertos em Portugal?

Um grande concerto. Com cenários, projeções, troca de figurino e  sonoridade diferenciada.

 

 

 

O alinhamento trará novidades ou haverá uma aposta nos grandes sucessos de Fafá de Belém?

Sim. É uma mescla do novo cd com sucessos de carreira.

 

 

 

Porque esteve tanto tempo sem actuar em Portugal, sendo pública a sua ligação afectiva a este país e inclusive ao Benfica?

(Risos)Há algum tempo faço meus cds e dvds. O trabalho independente por opção por vezes traz contratempos…

 

 

 

Neste novo disco, “Do tamanho certo para o meu sorriso” aborda um género musical do Pará, a guitarrada. Em Portugal a ‘guitarrada’ está muito associada ao Fado. Como descreveria em termos musicais a guitarrada do Pará?

Herdamos de Portugal o gosto pelas guitarras, violões, bandolins… e o movimento das águas em suas cordas. As guitarradas do Pará trazem um movimento que nos chama pra dançar .

 

 

 

O que traz este disco de novo que ainda não conheçamos de Fafá de Belém?

Uma simplicidade da menina que cresceu mas ruas de Belem.

 

 

 

De regresso a Portugal, conte-nos como consegue ano após ano reinventar para trazer algo de novo?

Não me aquieto, não fico sentada em minha história. Estou sempre em movimento em busca do que me mova e instigue

 

 

 

Já sabemos que a música é um veículo de transmissão de sentimentos, e o sorriso e a famosa gargalhada de Fafá o que transmite?

(Sonora gargalhada) Sempre!  

 

Show da cantora Fafa de Belem-6636

 

Está de regresso a Portugal para encantar com a sua música, mas esta não será a primeira vez em 2017 visto que esteve em Fátima no 13 de maio… A fé e a música tem uma ligação forte na carreira de Fafá?

Sim, são fundamentais em minha vida.

 

 

 

Vir a Portugal cantar pode considerar-se uma bênção?

(Sonora gargalhada) Antes de tudo é uma Enorme Alegria.

 

 

 

O público português também lhe transmite essa paz? E é por isso que sempre que regressa sentimo-la renovada?

Sim. Sinto-me amada e isto me renova e faz feliz.

 

 

 

Como analisa o actual clima de crispação política e social em que se encontra o Brasil

Muito delicado.

 

 

 

Já pensou em vir viver definitivamente para Portugal? Há possibilidade de isso acontecer a curto prazo?

Divido minha vida entre Brasil e Portugal. Nem tudo em minha viva é publico … Aliás, só minha profissão é pública. Nada é maior do que minha vida (sorri)

 

 

 

Irá actuar em duas das mais emblemáticas salas de espectáculo em Portugal. É uma responsabilidade acrescida?

Sim. Uma aposta confiante e de grande responsabilidade.

 

 

 

Quais as melhores memórias que tem de Portugal e o que é verdadeiramente irresistível de degustar quando cá vem?

Amigos, vinhos, boa mesa e música!

 

 

 

Como convida o público a ir a estes dois concertos?

Venham, cantem , dancem e divirtam-se muito!

 

4. Fáfa de Belém

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6787 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.