Festival B trouxe cantadores e novidades à BTL (C/Som e Fotos)

 

 

A Bolsa de Turismo de Lisboa recebeu no seu terceiro dia a apresentação do festival B, a realizar em Beja no mês de Junho e que promoverá os 350 anos das cartas de Mariana Alcoforado e a música portuguesa, com a criação de espectáculos exclusivos para este certame.

 

 

 

 

O presidente da Câmara Municipal de Beja, Paulo Arsénio, falou ao Infocul e revelou que “nós construímos este festival numa base bi-temática, isso ficou logo expresso no ano passado, o desafio deste ano é muito aliciante, mas também muito difícil, confesso”, acrescentando que “vamos festejar durante todo o ano, com especial enfoque 28, 29 e 30 de Junho, data do festival, as cartas de Mariana Alcoforado que foram editadas em 1669, portanto há 150 anos atrás. O cartaz deste ano visa valorizar o território com base no maior ícone da nossa história, que está traduzido no maior número de línguas estrangeiras. Mariana Alcoforado está traduzida em dezenas e dezenas de línguas, é conhecida até na Ásia, por exemplo. Estamos a tentar internacionalizar um tema que tem estado muito na esfera de Beja e mesmo em Beja a história de Mariana Alcoforado não é plenamente conhecida. Desta forma vamos projectar o nosso património, a nossa cultura, em muitos dos espectáculos estarão grupos locais, e tal como no ano passado o festival mantém a característica de ter espectáculos únicos, criados exclusivamente para o festival. Mantém os 4 palcos, não nos mesmos sítios do ano anterior mas em locais diferentes, as pessoas circularão pelos quatro palcos e não haverão espectáculos em simultâneo”.

Este certame contará com “teatro, dança, colóquios, workshops e música. Aliás este festival é mais eclético do que o ano passado por não ser apenas música”, e em termos de orçamento “é muito semelhante ao do ano passado, no ano passado e com IVA incluído a Câmara Municipal de Beja investiu 196 mil euros do qual teve retorno directo através de candidatura ao Turismo de Portugal de 51 mil euros. O esforço directo da Câmara foi na ordem dos 145 mil euros. Este ano a nossa estimativa é muito semelhante, de qualquer forma há uma coisa em que estamos a trabalhar nisso e não sabemos se será possível que é ter um patrocinador para o festival que nos ajude. Este ano não temos o apoio do Turismo de Portugal, a Câmara este ano prevê despender o mesmo valor, pode ser um pouco menos ou um pouco mais, mas vamos apontar de grosso modo para os 200 mil euros”, disse Paulo Arsénio ao Infocul.

O cartaz conta com alguns dos maiores nomes da música portuguesa e também muitos artistas locais. Na apresentação na BTL houve oportunidade de ouvir o Rancho de Cantadores da Aldeia Nova de São Bento.

« 1 de 2 »

 

Texto e Entrevista: Rui Lavrador
Fotografias: Arlindo Homem

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.