FIAR16 está de volta às ruas de Palmela

O Festival FIAR está de volta a Palmela, entre os dias 22 e 24 de Julho. Com o apoio da Câmara Municipal de Palmela, organizado pela FIAR Associação Cultural, a edição deste ano promete trazer muita animação, projectos e novidades. A rua será o grande palco de experimentação que juntará profissionais e amadores em várias cruzadas artísticas.

Como em anos anteriores, a componente formativa é bastante importante. Para esse efeito, foi criada a acção “O Actor e a Neutralidade”, com Nuno Pinto Custódio que decorrerá antes do festival, ou seja, entre os dias 18 e 22 de Julho, informações e inscrições podem ser feitas através do e-mail fiar.produção@gmail.com

 

 

No programa há ainda destaque para um conjunto de estreias: “Do Fim”, uma co-produção entre o Teatro O Bando, Shift Plataform e FIAR16. Uma ideia de Miguel Jesus, com encenação de Miguel Jesus e João Neca. “Do fim” nasce de um encontro entre gerações e experiências na procura primordial pelo princípio e pelo princípio “Do Fim”

 

 

“Pangeia Lab”, com estreia marcada para dia 23 de Julho, pelas 18:00 horas, no Foyer do Cine-teatro S. João, é um projecto de Tiago Cadete. Trata-se de um conjunto de workshops com vista a estimular o imaginário individual e colectivo, bem como a criatividade e o interesse pela investigação por parte de crianças, através de jogos e exercícios, tendo como base histórias universais como Rapunzel, A Gata Borralheira, o Capuchino Vermelho, entre outras.

 

 

“Cantando à Mesa”, uma produção de Seconda Pratica e FIAR 16, tem como objectivo criar um vínculo, uma conexão, através da música, entre o passado e o futuro. Ao levar a música a locais onde esta não seria esperada. A criação de laços e a partilha musical que permita o questionamento do lugar da música na vida e no dia-a-dia é um dos objectivos principais. O Grupo Coral “Ausentes do Alentejo” juntar-se-á também a este projecto.

 

 

Por fim, “Bugs”, com direcção artística de Catarina Vieira e Solange Freitas, desenvolve-se com base no percurso levado a cabo por quatro actrizes e no (re)encontro consigo mesmas. Numa praça, num jardim, num parque de estacionamento, cada um destes percursos pode ser acompanhado, pelos espectadores, através de Mp3.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.