Filipe Martinho conquista 3º lugar em Almendralejo

O novilheiro moitense apresentou-se em praça com o mesmo traje com que triunfou na semana passada em Fregenal de la Sierra, no VIII Certame de Aulas Práticas de Escolas Taurinas da Deputacion de Badajoz.

A tarde de Filipe começou com a ida ao quite do novilheiro espanhol Eric Oliveira, da escola taurina de Badajoz
Filipe, esteve bastante bem, de salientar as 2 excelentes chicuelinas, de nota elevada.

Ganadaria Talavante Novilho nr 41 – pitimini

Filipe recebeu o novilho de “rodillas junto a trincheira

Filipe excelente de capote, com verónicas e médias
A responder ao seu quite, o português fez  4 tafalleras de excelente nota.
No tercio de bandarilhas, como vem sendo seu apanágio, Filipe é que executou. Colocou 3 excelentes pares de bandarilhas, de realçar o seu terceiro par, que foi de violino!

Filipe brindou a sua lide de muleta a Luís Vital Procuna, uma vez que o matador tirou a sua alternativa naquela praça espanhola.

O seu novilho no que toca ao tercio de muleta, derrotava bastante, o que levou o novilheiro a consentir demasiados toques na flanela rubra
O vento que se fazia sentir na praça não ajudou na lide do seu primeiro novilho. Mesmo assim o novilheiro luso conseguiu boas sequências de muleta.

A entrar a matar a primeira vez, o novilheiro falhou o novilho, uma vez que a espada resvalou numa bandarilha.

Uma palavra para o diretor de corrida, que foi intransigente ao atribuir uma orelha ao novilheiro português.

Filipe Martinho recebe o seu segundo toiro à porta gaiola

Um toiro com o número 63 e de seu nome dudoso

Como no seu primeiro toiro, Filipe executou o seu terço de bandarilhas. 3 pares de bandarilhas com excelente nota!

Filipe brindou ao público presente na praça espanhola
No tercio de muleta, Filipe Martinho, Filipe iniciou de joelhos no solo, com passes de excelente nota. O diestro luso, teve uma excelente sequência de mão esquerda, terminando com o novilho de Talavante a tirar a sua muleta.
Tal qual como no primeiro novilho, o segundo derrotava bastante, o que dificultou a lide ao novilheiro moitense.

Na hora de matar, o novilho estava algo distraído o que dificultou o novilheiro português, mas mesmo assim, Filipe conseguiu levar a melhor!
Toda uma entrega num novilho nada fácil.

Uma orelha para Filipe

Uma palavra para o matador de toiros Joaquim Ribeiro ” Cuqui”, que esteve sempre a dar as suas indicações a este jovem que um dia sonha ser matador de toiros

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.