Toureio.pt

 

 

A Praça de Touros de Coruche recebeu hoje uma corrida de touros, com seis touros de distintas ganadarias a serem lidados por João Ribeiro Telles Jr. Uma ‘encerrona’, como dizem os espanhóis.

João Ribeiro Telles enfrentou touros das ganadarias Palha, Murteira Grave, David Ribeiro Telles, Vale Sorraia, Passanha e Maria Guiomar Cortes Moura.

As pegas estiveram a cargo dos Forcados Amadores de Montemor e Amadores de Coruche.

Abriu a encerrona frente a um touro Palha com 540 Kg, montando o Aveiro. João a desenhar uma lide em crescendo, perante touro sério e que exigia credenciais ao cavaleiro. Inicialmente em tom frio, Telles soube ir de encontro ao que o touro lhe exigia e os ferros a partir do segundo curto, elevaram o patamar de qualidade. Dois curtos de excelente nota com batida ao piton contrário, como destaque maior. Lidou com casaca de azul e ouro.

Pegou, pelos Amadores de Montemor, João da Câmara numa execução épica. Que raça, força e classe! Volta para cavaleiro e forcado. Público exigiu segunda volta ao forcado que apenas agradeceu no centro da arena.

Em segundo, saiu à arena um touro de Maria Guiomar Cortes de Moura com 610 Kg. João saiu à arena com casaca verde e ouro. Após dois compridos regulares, trocou de montada e no Equador crava um primeiro curto de classe com forte batida ao piton contrário,que merecia ter escutado logo música. O segundo volta a ser de igual nota e aqui o director autoriza música. Uma lide em que perante touro com excesso de carnes e feio de apresentação, mas com condições de lide, Telles soube estar num patamar muito bom. Pecou no quarto curto com forte toque na montada. Trocou e já no Cacau crava três palmitos e termina com dois muletazos em cima do cavalo. Uma inovação que não prejudica a tradição.

Pelos Amadores de Coruche, pegou João Prates à segunda tentativa. Volta para cavaleiro e forcado.

Um exemplar de 500 Kg, da ganadaria Murteira Grave, saiu em terceiro lugar à arena. João Telles saiu vestindo casaca grená e ouro e recebendo o touro em sorte gaiola. Uma sorte que resultou emocionante e de impacto. Dois compridos regulares e uma cravagem curta a começar mal. A partir daqui foi uma uma sequência de três ferros de muito boa nota, montando o Guardiola. Culminou montando o Ojeda, o cavalo que ‘lhe ensinou tudo’, cravando um palmito e apeando-se, permitindo forte ovação Ojeda. Pelos Amadores de Montemor, pegou Vasco Ponce à primeira tentativa. Volta para cavaleiro e forcado. Trouxe ainda o cavalo Ojeda para agradecimento no centro da arena.

No intervalo homenagem a João Telles Jr. por parte da empresa e ainda uma homenagem do grupo de Forcados de Coruche ao grupo de Montemor pelos seus 80 anos e por ter sido o grupo que apadrinhou a estreia.

João Telles Jr., vestindo casaca azul escura e bordada a ouro, lidou em quarto lugar um touro da ganadaria Vale do Sorraia. Após dois compridos sem história, trocou de montada e trouxe o tio António Ribeiro Telles e o primo Manuel Telles Bastos à arena. Numa sequência extraordinária cravaram os três ferros de seguida. Uma lide com bons momentos da família Ribeiro Telles. Grande momento ainda de João Telles Jr. na brega. Lide a culminar com três palmitos, um de cada, com grande destaque para o de António Ribeiro Telles. Pegou Fábio Casinhas, pelos Amadores de Coruche, à primeira tentativa. Volta para os cavaleiros e forcado,e ainda os Campinos, João Telles pai e Manuel Telles.

Um touro de Passanha, com 580 KG, saiu em quinto lugar à arena de Coruche. Telles vestiu casaca ‘vino tinto, azabache y oro’. Uma lide positiva, provavelmente a de menor ligação e transmissão mas que terminou num patamar aceitável com um ferro em sorte violino, dois palmitos em sortes de terrenos cambiados e um par de bandarilhas que ficou por metade. Acabou por cravar mais dois violinos. Pelos Amadores de Montemor, pegou Francisco Borges à primeira tentativa. Volta para cavaleiro e forcado. João Ribeiro Telles recusou dar e apenas o forcado a concretizou.

O último touro desta encerrona foi pertença da ganadaria David Ribeiro Telles com 605 Kg. João Telles vestiu casa verde e ouro. Dois compridos regulares e a elevar bastante na ferragem curta. Montando o Ilusionista esteve em plano de grande toureiro, escolhendo bem os terrenos e desenhando bem as sortes. Todos os ferros curtos a resultarem em momentos de grande qualidade. O quarto é de lei. De praça a praça e forte batida ao piton contrário. Em grande! António Tomás, do grupo de Coruche, pegou à primeira tentativa numa extraordinária execução de força e raça. Volta para cavaleiro e forcado.

Uma tarde bonita para João Telles. Numa praça familiar e com o público a acarinhar em todos os momentos.

Corrida dirigida por Agostinho Borges, assessorado por Cipriano Reis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.