João Ribeiro Telles e os triunfos na Moita: “Foram, de facto, dias muitos especiais”

Depois de 3 triunfais lides na Feira da Moita, duas na terça e uma na quinta-feira, Joáo Ribeiro Telles decidiu partilhar um emotivo texto sobre os seus sentimentos.

Queria partilhar convosco algumas das emoções que vivi ao longo da última semana, porque foram, de facto, dias muitos especiais. Foi a semana da Feira da Moita, uma das feiras taurinas mais importantes do nosso calendário. Tourear na Feira da Moita, só por si, é sempre especial, ainda mais quando se está anunciado para duas corridas. Para além disto, vinha receber o prémio de melhor lide da Feira de 2019 e apresentar o meu primo Tristão à afición moitense. A responsabilidade era muito grande, só mais pequena que a minha ilusão de conseguir triunfar.

 

Saí muito contente do primeiro desafio, a corrida de terça-feira. Fui muito acalorado pelo público, recebi os parabéns de muitos aficionados por aquelas duas lides e pelo momento de forma que atravesso. Cheguei a casa orgulhoso depois daquela noite, estava realizado, mas não totalmente preenchido. Queria ir ainda mais longe, queria fazer arrepiar ainda mais o público, queria “fazer parar o tempo” e emocionar todos na corrida de Quinta-feira. A Moita tem sido um talismã muito importante na minha carreira e queria devolver aos aficionados moitenses, através do meu toureio, tudo o que estes me têm dado. A missão não era fácil.

 

Já na quinta-feira, na teia, instantes antes de me montar, falei ao meu Tio António as ganas que tinha para triunfar naquela noite. Respondeu-me: “Ginja, isso para si vai ser um rebuçado. Você está a atravessar o melhor momento da sua carreira, tem grandes cavalos e está firme”. Ouvir este elogio do Tio António, meu padrinho, figura máxima do toureio a cavalo há quarenta anos, mexeu ainda mais comigo. Comoveu-me e inspirou-me.  Entrei em praça ainda mais decidido. Senti os meus cavalos nesse dia como poucas vezes tinha sentido. Pude fazer o toureio que sinto e a lide foi-se desenvolvendo como eu tinha ambicionado. Até que chega o último ferro, montado no Ilusionista, parti para o toiro com todos estes pensamentos dentro de mim e depois de o cravar…senti a praça da Moita explodir de pé! Este meu sonho tinha-se tornado realidade!!!   

 

Para ter conseguido viver este momento, dediquei-me muito e tive apoio de muitas pessoas a quem me sinto muito agradecido. Agradeço a todos os que torcem sempre por mim, que sentem como seus os meus triunfos e os meus fracassos. Agradeço particularmente à minha família, que se adapta aos meus horários, às datas das minhas corridas e que percebe as minhas ausências, para que os meus sonhos se possam cumprir. Agradeço também a toda à afición moitense. É especial tourear na Moita, porque ali o público sente a nossa festa de uma forma única.

 

Depois de um fim-de-semana de descanso, volto aos treinos de coração cheio. E volto a sonhar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.