João Só no Santa Casa Alfama: “Fico muito contente que o Fado nos leve ao mundo todo”

D.R.

 

 

O Santa Casa Alfama celebra este ano a sua sétima edição. E se o Fado é Rei em Alfama, e no cartaz, também é verdade que este festival tem levado artistas de outros géneros musicais e este ano João Só é um desses exemplos.

João Só actua a 27 de Setembro, pelas 23:00, no Centro Cultural Dr. Magalhães Lima (Palco EDP). Antes, concedeu entrevista ao Infocul para falar deste desafio de actuar num festival de fado e para revelar os convidados que levará.

 

João como estás a preparar a tua participação num festival de fado?

Vai ser um concerto especial. Vou tentar deixar entrar um bocadinho de Fado no meu rock n’roll e vice-versa. Espero ter a oportunidade de repetir o conceito.

O alinhamento terá mais fado ou mais repertório do seu disco?

Acho que está dividido e equilibrado. Quem la estiver vai ter a oportunidade de ver coisas que se calhar nunca pensou ver num concerto de João Só.

Quando e através de quem surgiu este convite?

O convite surgiu há bastante tempo pela parte do José Gonçalez quando estava a trabalhar no último single dos Sangre Ibérico.

Sei que terá dois convidados, Carlos Leitão e Zé Maria Souto Moura. O que o levou a escolher estes convidados, sendo que assina a música do single de apresentação do novo disco do Carlos…

Vou ter 3 convidados. A somar a esses ainda tenho o Pedro Flores, que é muito meu amigo e está a preparar o seu primeiro disco.

O Carlos é quem eu conheço há menos tempo mas foi muito fácil tornar-me um grande fã dele.

O Zé Maria é meu amigo desde os 8 anos. Será uma grande festa de amigos.

Sente que o facto e este festival levar artistas fora do género fado, acaba por dar outras variantes a um género que é património da Unesco?

Acho que sim! O fado cada vez mais é de todos e nós acabamos por ser todos fado. Acho natural que se cruzem géneros e que se pisque o olho a outras formas de música.

Em termos de discografia e novidades, para 2019, o que podemos esperar de João Só?

Espero lançar mais um single entretanto e terei novo disco para 2020.

Quem serão os músicos que o acompanharão neste concerto em Alfama, caso já os possa revelar?

Sim, será o Sérgio Nascimento na Bateria, Nuno Simões no baixo e Miguel Monteiro nas guitarras.

Qual a ligação ao fado e o que mais destaca neste género musical?

Tenho pouca ligação ao fado, mas tenho aprofundado gosto, e vou gostando cada vez mais. Se calhar também estou rodeado de fadistas e simpatizantes. Eu dou-lhes aulas de Beatles e eles dão-me aulas de fado!

Enquanto músico, como analisa o boom mediático que o fado teve?

Já não era sem tempo. O Fado sempre foi uma bandeira da nossa “casa”, mas mais que nunca está na ordem do dia. Acho bem que se pregue o que o país tem de melhor e fico muito contente que o Fado nos leve ao mundo todo.

Qual a mensagem que deixa aos leitores do Infocul?

Queria dizer aos leitores do Infocul que são uns fofinhos por estarem a ler isto, e para não deixarem de me acompanhar nos concertos e nas redes sociais.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6784 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.