José Cid: “Fiz uma digressão brutal de 40 concertos com multidões e ninguém se foi embora a meio do concerto”

 

 

 

José Cid conta com uma segunda edição do seu mais recente disco, “Clube dos Corações Solitários do Capitão CID”, num formato CD+DVD+PEN, após estrondoso sucesso da primeira edição em vinil. Este foi o mote para uma entrevista concedida pelo artista ao Infocul, na qual falou ainda sobre o seu percurso e sobre o que ainda quer fazer. Não quer sequer ouvir falar em parar…

 

 

 

Clube dos Corações Solitários do Capitão Cid reúne 16 canções díspares na poesia e construção melódica, mas que são peças de um puzzle, que se completa numa panóplia de sentimentos e lugares comuns. Lugares que José Cid recria em palco com temas que dedica a Natália Correia, com quem partilhou tantos e bons momentos, ao seu amor platónico por Marilyn Monroe ou aos Capitão Fausto.

 

Neste disco todos os temas contam com letra e música José Cid excepto: “João Gilberto e Astor Piazzolla” ( letra e música José Cid e Tozé Brito), “Se Chico Buarque me cantasse um fado” ( letra de António Tavares Teles e música José Cid), “Sigo cantando” (Letra e Música Elena Walsh -adaptação de José Cid), “The Fab 4” ( Letra e Música José Cid e Tozé Brito), “Nunca Parto Inteiramente” (Letra João Monge e música Manuel Paulo), “Anjos Negros” (Letra e Música Andrés Eloi Blanco e Manuel Rentería -adaptação de José Cid), “Alguém Viveu Nesta Casa” (Letra Maria Luísa Baptista e Música Augusto Vintém), “Rumbo al Sur” (Letra Jorge Fernando e Música Carlos Viana -adaptação de José Cid), “Um Dia Más” (Letra e Música José Cid e Nuno Barroso) e “Almaraz e Salamanca” (Letra e Música José Cid e Mário Mata).

 

 

 

Abre o disco com pronuncia do Norte. Algum motivo especial para esta opção?

É para parafrasear alguns locutores de província que, sem avisar, entram-me pelo palco adentro para anunciar o artista da “noite”, o que já aconteceu com alguma frequência nos meus concertos.

 

 

Faz uma adaptação de “Sigo Cantando”. Como reage às pessoas que o criticam e o ‘aconselham’ a parar?

Não tive ainda conselhos directos de pessoas que me tivessem aconselhado nesse sentido, assim com se eu o aconselhasse a deixar de ser jornalista… Só vou parar quando não tiver nem criatividade nem voz, o que não é o caso deste meu mais recente álbum.

 

 

Se o José Cid de 1980 ouvisse o actual que lhe diria?

Estás a cantar muito melhor tal como o vinho do Porto – dizem-me isso por todo o lado.

 

 

Sente-se-valorizado, actualmente?

Não porque não estou à venda … Fiz uma digressão brutal de 40 concertos com multidões e ninguém se foi embora a meio do concerto.

 

 

O que ainda lhe falta fazer?

Terminei de gravar um novo álbum agora: vai chamar-se “ Vozes do Além”. Em seguida farei um álbum World Music e depois se verá.

 

 

A versão de “Rumo ao Sul” de Jorge Fernando é cantada em espanhol. É um idioma no qual gosta de se expressar e transmitir emoções?

É uma homenagem minha feita a um grande compositor que se emocionou muito ao ouvir esta versão e que está incluído neste álbum.

 

 

Para quando um disco totalmente em espanhol mas editado em Portugal?

Nunca! Se eu editar um álbum espanhol é para o mercado espanhol

 

 

Conta com algumas parcerias neste disco. Qual o critério que usou para as fazer?

A faixa “ João Gilberto e Astor Piazolla” foi escrita em parceria com o Tozé Brito , por isso canto-a com ele. Tenho neste álbum mais um tema que é o “Almaraz” em parceria com Mario Mata, convidei o Fernando Tordo e o Darko, mas se convidasse mais pessoas teria toda a justificação porque este é um problema grave e iminente que vai afectar o nosso país ( aliás a canção diz tudo!)

 

 

Quem foram os músicos que o acompanharam neste disco?

Muitos e variados que pudessem ser referenciados no disco.. Todos eles músicos de alto nível

 

 

Esta é já a segunda edição deste disco. Estava à espera ou superou as expectativas?

Estamos sempre à espera do melhor! E o melhor aconteceu! Ao mesmo tempo decidi fazer uma edição não em vinil mas sim numa “PEN’.

 

 

Em termos de espectáculos tem alguma novidade para anunciar?

Até fim de ano, tocarei na noite de passagem de ano no Casino da Póvoa, para além de outros concertos para empresas e vários concertos solidários ,em particular no dia 21 de Dezembro no teatro São Luiz para a Associação Dom Maior.

 

 

Usa muito as redes sociais para interagir com o seu público?

Sim, tenho quase 200 mil seguidores no meu FB, outros no Instagram, Twitter, Youtube , etc. Aceito sempre os comentários, elogios e críticas .

 

 

Quanto tempo dedica às redes sociais?

Não uma questão de tempo, é assim uma forma de estar em contacto com o público.

 

 

Qual a mensagem que deixa aos leitores do Infocul?

Um Natal muito feliz e muita saúde para o ano de 2019.

 

 

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícia publicada a 24/11/2018

Tagged with:    

About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

_