José Geadas actua no Santa Casa Alfama: “Tem sido um caminho longo e com alguns obstáculos, mas devagarinho vai-se conseguindo algumas conquistas”

Fotografia: José Geadas / Facebook

 

A apresentação da sétima edição do Santa Casa Alfama decorreu ontem no Centro Cultural Dr. Magalhães Lima, em Lisboa.

Após a apresentação houve uma pequena actuação do fadista José Geadas, que integra o cartaz do festival, actuando a 28 de Setembro no Palco Santa Casa Futuro, na Sociedade Boa União, sob curadoria, neste dia, de Ricardo Ribeiro.

Ser escolhido por Ricardo Ribeiro encheu José Geadas de satisfação pois “é sem dúvida um dos grandes nomes do nosso fado e ser escolhido pelo Ricardo Ribeiro, ou seja, por uma das minhas maiores referencias da actualidade é para mim, uma grande responsabilidade”.

O seu espectáculo será maioritariamente “a cantar, gosto muito de tocar guitarra, mas quando é para ser fadista, sou fadista. Embora possa também cantar e tocar alguns temas”, disse. Recordar que José Geadas completou, este ano, a licenciatura em guitarra portuguesa.

O facto de ter nascido no Alentejo e estar fora dos grandes meios, criou alguns obstáculos no seu percurso enquanto fadista, pese o talento que tem. Essas dificuldades surgiram porque “nunca estive dentro do meio, como toda a gente sabe, sou natural do concelho de Borba, duma freguesia que é Rio de Moinhos, e antigamente quando estava em casa dos meus pais era um bocado difícil deslocar-me à capital porque na verdade é na capital que se adquire alguma escola no fado, porque é aqui que está o boom do fado. Tem sido um caminho longo e com alguns obstáculos, mas devagarinho vai-se conseguindo algumas conquistas”.

Sobre um disco a sair em breve, disse apenas que “está em breve, estou a reunir as tropas. O produtor está escolhido, mas ainda não quero anunciar”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.