Keso e Virtus juntam-se à ‘História do Hip Hop Tuga’

 

 

Depois do sucesso da primeira apresentação do espectáculo no verão de 2017, e quando se celebram os 20 anos do Hip Hop em Portugal, volta a fazer-se história.

A pouco menos de dois meses de voltar a fazer-se história, o elenco de luxo que vai representar a História do Hip Hop Tuga no palco da Altice Arena, em Lisboa, está ainda melhor. Keso e Virtus são as novas confirmações para o concerto que vai realizar-se no dia 8 de Março e que reunirá em palco uma boa parte dos nomes mais representativos dos últimos 20 anos do hip hop nacional, em celebração do lugar de destaque em que hoje encontramos a cultura hip hop, mais forte do que nunca. Os MCs do Porto, Keso e Virtus, juntam-se à celebração.

Recorde-se, que à equipa vencedora que participou na primeira apresentação, vão juntar-se no concerto de 8 de Março na Altice Arena, em Lisboa, mais artistas do que na primeira, tanto MCs como DJs, Writters e Bboys.

A História do Hip-Hop Tuga vai contar-se em palco com:

MCs: Ace & Presto, Bispo, Black Company, Bob Da Rage Sense, Boss AC, Capicua, Carlão, Chullage, Dealema, Deau, Dillaz, General D, GROGNation, Holly Hood, Keso, Micro, NBC, Nerve, NGA, Phoenix, Piruka, ProfJam, Phoenix RDC, Sam The Kid, Sanryse & Blasph, Sir Scratch, SP & Wilson, Tekilla, Tribruto, Vado Mas Ki Ás, Virtus, Wet Bed Gang, Xeg

DJs: Bomberjack, Cruzfader, Kronic, Nel Assassin

Bboys: 12 Macacos, Gaiolin City Breakers

Writers: Nomem, Youthone

Esta história, feita de muito trabalho de todos os artistas das 4 vertentes deste movimento, vai ser contada através das músicas que marcaram este último quarto de século da cultura hip hop, derrubando barreiras e passando mensagens, por vezes polémicas, em representação do espelho da liberdade, que é o hip hop.

Os bilhetes estão à venda na Blueticket e locais habituais, e o preço varia entre os 20 e os 25 euros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.